quinta-feira, 31 de março de 2016

CANÇÃO DO VENTO

Ouvi passos, delicados, suaves
Passos assim, só os teus
Esperei que a porta se abrisse
Mas isso não aconteceu
De repente, só o silêncio se moveu
Sonhar, não sonhei
Mas certamente imaginei
Ou melhor, desejei
As saudades criam asas
E levam a mente a perder-se
Não podias ser tu, eu sei
Pela hora tardia
Tanto que a Lua já dormia
Talvez fosse só presságio
De que até mim virias
No novo dia que emergia
Acariciada pela esperança
O vento cantou para mim
E adormeci, por fim!


Helena santos

Sem comentários:

Enviar um comentário