quinta-feira, 3 de julho de 2014

SEMPRE TE VI

Sempre te vi
Em forma de poesia
Nos versos que escrevias
E eu tanto lia

Sempre te vi
Como um poeta
Apaixonado pelo escrita
De magia na alma
A escorrer pela caneta

Sempre te vi
Como semeador de sonhos
Nas palavras que pintavas
E no amor com que te entregavas

Sempre te vi
Como um poema único
Inacabado só para mim
Lia e relia cada verso
Mas nunca queria chegar ao fim.

Helena Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário