quinta-feira, 26 de junho de 2014

PUDESSE EU

Pudesse eu
Olhar nos teus olhos
E tocá-los com os meus
Pudesse eu
Segurar a tua mão
E sentir o teu pulsar
Pudesse eu
Ficar retida na tua memória
Para sempre
Pudesse eu
Enlaçar-te com os meus braços
E sentir o fogo do teu corpo
Pudesse eu
Ser brisa encantada
E perfumar a tua alma
Pudesse eu
Ser canto e embalar
O teu merecido descanso
Pudesse eu
Ter capacidade para guiar teus passos
Em direcção à felicidade
Pudesse eu
Ter-te como me terás eternamente
Numa entrega permanente
Pudesse eu
Colar os meus lábios com os teus
E saborear infinitamente a tua doçura
Que é uma dádiva dos céus.
Pudesse eu
Simplesmente!

Helena Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário