sábado, 28 de junho de 2014

PEQUENO ALMOÇO PARA DOIS

O amanhecer nasceu frio
apesar do sol radioso lá fora
Acordei e o teu lugar estava quente
mas vazio
Triste perguntei-me:
o que aconteceu agora,
se nem um beijo me deu
e não disse que ia embora?
Levantei-me e cambaleando
não sei se do recente acordar,
ou da desilusão de não te encontrar,
dirigi-me à cozinha
precisava algo forte para tomar
O espanto foi ainda maior,
quando entrei e deparei contigo
sentado confortavelmente e disseste:
chega-te a mim, ternura,
pequeno almoço para dois,
o ingrediente principal,
é o amor…e sei que vais gostar.
Fiquei atónita!
Levantaste, seguraste a minha mão
e meus lábios beijaste
A roupa era pouca,
a cada toque um arrepio
mas de prazer, não de frio
Tornou-se num amanhecer escaldante
porque os ingredientes envolventes,
eram próprios
para quem gosta, para quem sente
que a base da vida
é o amor, naturalmente!

Helena Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário