quarta-feira, 9 de setembro de 2015

PONTE

Havia uma ponte sólida, ou não
Que proporcionava momentos de emoção
Cada passo era sempre em direcção à união
Mas um furacão, transformou-a em pedaços
Inevitável foi a separação

Não é impossível a solução
Porque o rio que nos separa
Tem águas mansas, sem ondulação
É fácil a sua suave navegação
Haja vontade e amor no coração
Na tua margem, há uma barcaça
À espera de te cair em graça
No rio que nos separa, peixes voadores
Prontos a transportarem-te
Só porque são a favor do amor
Tudo e todos, conspiram a nosso favor
Deste lado estarei eu, esperando
Com as estrelas mais brilhantes
O luar mais romântico
E o sol mais ardente
Contando cada instante e rezando
Para que a tua viagem para esta margem
Seja uma realidade
Ela depende apenas e só da tua vontade
E eu,
Deposito toda a minha fé …. na tua saudade.

Helena Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário