quarta-feira, 5 de março de 2014




 VIDA

É uma cascata
De águas cristalinas
Que nos banham
E purificam a alma

É um recanto escuro
Onde a luz
Não tem permissão para entrar

É terra fértil
Onde se espalha a semente
Germina cresce floresce
E com prazer se colhe

É lágrima dor desilusão
De quem muito espera
Tudo dá
E acaba na solidão

É um jardim
Tem cor perfume e amor
Leveza beleza
E canteiros em flor

É um baú
Onde se guardam
Relíquias enferrujadas
Pelo tempo

A vida
É tudo é nada
É alegria é tristeza
É luz ou escuridão

A vida
É o que cada um
Traz no coração

Helena Santos.

Foto net





O MEU CAMINHO

Cortaram-me as asas
Mas não deixei de voar
Taparam-me o Sol
Recorri à luz própria
Recusaram ouvir-me
Mas não parei de gritar
Magoaram-me até não aguentar
Nem assim deixei de perdoar
Meu coração sangrou
Mas de amar não deixou
Pintaram-me de dor
Mas o meu corpo se regenerou
Amei quem não me amou
Mas o mundo não desabou
Com mais mel ou mais fel
O meu caminho Ele já traçou
E é nessa direcção que eu vou
Amando e sorrindo, serena
Porque a minha ALMA
Ninguém roubou
E o meu SORRISO
Sempre me acompanhou

Helena Santos

Foto net

Sem comentários:

Enviar um comentário