quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

SER…TER

Gostava de ir
ao fundo do mar
resgatar as cores
que davam vida
ao meu Ser,
por te Ter,
mas que uma onda arrastou
e com elas ficou
Sim, sempre tento manter o que me faz feliz
Fiz e desfiz nós,
nadei, nadei
e quase me afoguei,
mas do mar
nada consegui
apesar do que insisti
Na areia me abandonei,
quase morri,
mas de ti
nada mais vi
A não ser aquelas imagens,
que alugam a nossa mente
e se recusam a abandonar,
mesmo quando a renda já deixaram de pagar
Mas isso eu não quero,
não quero nada empoeirado, nem recordação
quero acção, quero luz
quero toque e emoção
Quero beber em ti
e quero que te drogues em mim
Só assim me sentirei viva,
plena como mulher
porque é de ti
que vêm as cores
que alimentam o meu Ser,
quando me permites Ter.

Helena Santos


 Foto net



Sem comentários:

Enviar um comentário