domingo, 14 de julho de 2013


"A esperança é um alimento da nossa alma, ao qual se mistura sempre o veneno do medo."
Voltaire




ESPERANÇA

É como uma criança que com a sua candura
nos enche de doçura
É quando um coração desejoso por amar
encontra um coração vazio de amor
É um raio de Sol
que rasga um Céu escuro como breu
É quando o vento passa
e esperamos que nas suas asas
traga alguém que ficou no passado
É desejar que a vida nos ensine a vivê-la com paixão
e não a passar por ela simplesmente
É sofrer, perder, chorar
e mesmo assim ainda esperar que no dia seguinte
o amor tudo venha a superar
É saber que da doença já nada se espera
mas com fé acreditar que tudo é possível
quando temos Deus em nossos corações
É quando estamos à beira do abismo
e sentimos uma mão amiga que nos puxa
e simplesmente nos abraça
É mesmo sabendo que será não
esperarmos que seja sim
É um avião que passa
um telefone que toca
o carteiro que chega
uma palavra acertada
uma criança que nasce
um navio no horizonte
uma planta que cresce
um mundo com pontes
ESPERANÇA é o que todos nós temos sem nunca a vermos
mas ainda assim agarrados a ela vivemos.

Helena Santos

Foto net

2 comentários:

  1. Lindo elogio à esperança!
    O que seria de nós se ela não fosse o fio condutor das nossas emoções, dos nossos sentimentos, das nossas provações...
    Adorei ler e... refletir!
    Parabéns!

    ResponderEliminar