terça-feira, 18 de setembro de 2012

E, de repente...a gente sente
que a ALMA parece desaparecer
de debaixo do seu sacrário...

E a folhagem das árvores

germinadas,
vivas,
crescidas,
enfeitadas de AMOR pela TERRA,
em suas coloridas flores....
a folhagem...essa... acaricia-nos
com a aragem,
num suave tempestuoso suspirar...

Tremia, naquele dia

em que fiz amor contigo!

Pegaste na tua Flor com amor...

na leveza brutal da ânsia de despertar-me!

Reconheci-te, AMOR...

sem nunca te ter conhecido!
SONHEI...OU VIVI?
Não...foi verdade!
TUDO falava de ti
no mais secreto de MIM......
o banho, a toalha pelo chão...
a máquina de barbear...um pedaço de sabão...
um chuveiro a pingar...um cheiro de TI
em MIM...uma mística no ar...
A tua roupa
por ali , assim...deixada,
vou buscá-la!......
Pedaços de TI para MIM...

Na mesinha da cabeceira

junto ao nosso candeeiro,
estava um presente ligeiro
de valor inestimável...A tua letra...palavras do teu sangue vivo,
diziam somente assim:"...adoro-te, querida...pensa e espera por mim"
Eu penso e espero ,sim!

Dar-te-ei, com a mesma pureza,

essa flor que me puseste na mesa!

"Até já, tesouro meu!"


Não importa que voe o tecto...

que se abra uma janela...
Eu vou estar ao pé dela
e ouvir teus passos,voando para mim...
MEU DEUS!Abro a porta!E
é o fim......
de um novo princípio,
doce,
refrescante, normal como o ar que respiro...
After -shave a respirar suor
de AMOR....
Esfrego os olhos, do cansaço
que vai reviver,
perdurando no DAR-ME A TI, meu senhor!

Marialisa Ribeiro

Sem comentários:

Enviar um comentário