quarta-feira, 1 de agosto de 2012

SIAMESES

A tua pele de seda destila amor
E calor que queima
Afaga o sentido profético

Com um singular movimento
Que abraça a imensidão
Do meu desejo ardente

Sinto as tuas palpitações

Num fervor de amor incontido
Tenho sabores e sensações
De um amar explosivo

Ouvir o pulsar da tua alma

No universo que nos une
É conspirar a nosso favor
Neste desejo inabalavel e ardente

Nem o tempo

Sabe o que vai acontecer
Hoje é chuva amanhã é Sol
A vida é amor

Nascem flores de todas as cores

Ouço os teus lábios eretos
Em gestos de desejo e profecia
Na minha boca um toque ardente

Numa volúpia que escapa aos sentidos

Com palavras dirigidas
Abraça-me és doce meiga e felina
Sinto-te colada a mim pela raiz

Minha pele se encrespa

Meus pelos se eriçam em frenesim
Com o toque dos teus lábios
Bebo amor de ti

Acaricio teu rosto num gesto

Estou-te a sentir em paladar
É magia o nosso gosto
Não tem maneira de parar

Os teus beijos lambuzam

O meu desejo
Rebolamos num sentido unico
Emitindo sons de prazer inaudiveis

Somos um só ser no fruir

SIAMESES
Enlouquecidos pelo gozo
Pelo som e sabor que se exalta das entranhas
Espalhando seiva que leita rios de amor.

Carlos Fernando Bondoso
 

Sem comentários:

Enviar um comentário