sexta-feira, 13 de julho de 2012

“QUANDO EU ERA CRIANÇA”

Quando era criança só tinha ilusões.
E hoje, que mudança! Só recordações!
Cresci: com os anos, cresceram também
Os meus desenganos, por mim mudei bem!

Perdi a esperança, mudei de intensões
Já não sou criança nem tenho mais ilusões!
Quisera um dia ser como antes era,
Viver só na quimera!

Em que antes vivia. Que bela mudança!
Sem recordações voltava a criança
E de novo a ter ilusões!

Tenho saudades de tudo que morre
Como o tempo que corre
Ó eterno caminheiro, coração, para e tira conclusões!

Alfredo Costa Pereira


Sem comentários:

Enviar um comentário