segunda-feira, 23 de julho de 2012

ENTREGA

Enlaça-me...
Rodeia meu corpo
com teus braços fortes...
Prende-me ao teu hálito...
Deixa-me sentir o teu refúgio...
Percorre meu corpo
com teus dedos ...passa-os
pelas minhas costas
expostas ao teu desejo.
Vá...retoma o abraço insatisfeito...
Beija meu pescoço...
...assim...lentamente...
Deixa que sinta o quente calor
do vulcão em que me estreito...
...tua boca quente a arder de desejo...

Assim...
Desfaz meus cabelos
entre teus olhos...
Deixa-me olhar o céu...
ver as estrelas no dia escuro
do nosso quarto...
Deixa que perca os sentidos
antes de me perder em ti!

Sôfrego! ESPERA...

Chove em mim...
A janela do quarto
entreaberta,
permite sentir
os odores do salgueiro,
matreiro...
que exala odores genesíacos...
embriagantes...
Teu corpo morre
a viver em mim...
que morro a viver em ti...

Deixa-me fazer assim:
...engulo teus beijos
carentes de VIDA/MOMENTO
no leito quente...
escorregadio...
...incapaz de permanecer
sereno, no seu lugar!
"TUDO PÁRA QUANDO A GENTE FAZ AMOR!"

Vá...vive-me!
Deixa que te viva
no suor natural
que faz tremer
nosso olhar!

Puxa-me, agora,
quando desprendo de mim,
para me segurar em ti...

E...
a semente lançada à TERRA
remexe-se, numa guerra violenta
a viver o desabrochar!

A VIDA revolve o nosso viver...

Só assim me posso DAR...

Sonho noites ímpares de
revolução ....
erótico/sentimental!

MAU SINAL...

Ficou teu cheiro no AR-DO-MEU-SONHAR...
ASPIRO-O...A ARFAR...


C10J-2--JAN/011 (mqc)
 

Sem comentários:

Enviar um comentário