terça-feira, 10 de julho de 2012

SENTIDO

Pede-me coisas com ou sem sentido…
Pede-me a luz do sol saída das estrelas, numa noite qualquer;
Os teus pés molhados, ainda na areia;
Ou uma praia selvagem, no meio da rua…
Pede-me que apague as velas e os candelabros do mundo,
E que sejam os teus olhos o único foco de luz;
Pede-me que o teu destino de eleição seja já ali
E que, se eu for contigo, lá não haja mais ninguém;
Pede-me que te cubra, e que te enlace,
Como tapa sol ou para vento;
Pede-me que te mate uma sede que tenhas,
Com o brilho que tu dás aos meus olhos;
E, quanto às coisas sem sentido,
Pede para que eu imagine a minha vida sem ti!

Sérgio Lizardo


Sem comentários:

Enviar um comentário