sexta-feira, 13 de julho de 2012

 Memórias

Quero que sintas as memórias deste lugar
Quero ver o teu olhar vaguear pelas paredes
A tua respiração abrandar seguindo o pensamento
As mãos inquietas
Os dedos mexendo devagar
Como se teclasses num piano ausente
As narinas fremindo suavemente
seguindo os cheiros da memória
Eu aqui tão perto e tão distante
partilho a ausência que acresce a este espaço
que o desdobra em tantos outros
os que contêm as minhas reminiscências
e o outro onde agora habita
a nossa memória partilhada.

José Júlio


Sem comentários:

Enviar um comentário