segunda-feira, 4 de julho de 2016

SONHOS QUE DESPERTAM

A Lua desceu
Sensual e nua
Queria surpreender o Mar
E aproveitou aquela noite
Em que as estrelas adormeceram
Para sair de mansinho
Elas nem se aperceberam
Tocou à porta devagarinho
E o Mar ao abrir, quase não acreditou
Achou que estava a sonhar
Mas não se deixou intimidar
Com delicadeza, convidou-a a entrar
Era um momento há muito esperado
Agora que a tinha a seu lado
Que mais poderia desejar?
Fechou a porta confiante
De que não permitiria ser incomodado
Uma noite a invejar, certamente
Mas só podemos imaginar
Porque não há mais nada para contar!


Helena Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário