terça-feira, 30 de setembro de 2014

SERÁ????

Claro que é o Outono
Quem mais poderia vestir-se de tanta alegria
E passear-se como se fosse Verão todos os dias?
Adora extravasar
Cabelo pintado de vermelho fogo
Lábios roxos, provocantes
Vestido rodado com tons de laranja e amarelo sol
No pescoço, um lenço verde esperança
E descalço, com andar sensual
Passos leves
Para não ferir as folhas
Estendidas pelo chão a preceito
Para que tivesse uma passerelle
Com cores vivas e variadas, a seu jeito
Onde pudesse desfilar
Como se fosse uma princesa
Acabada de chegar ao mundo da fantasia
Ele adora passar por menina
Maquilhar-se de vivas cores
Perfumar-se como flores
E dançar na rua, feito criança rabina
Debaixo de uma chuva borbulhante
Que para ele não é mais do que um excelente espumante
E saboreia gota a gota, usufruindo do seu tempo de reinado
Que sendo cíclico tem um principio e um fim
E como tal
Não há nada que o pare porque é a sua estação
E vive-a com muita emoção
Até ao dia em que a bebida se transforma
Em pedaços de cristal
E percebe que está na hora de se recolher
Para dar lugar ao duro Inverno
E só lhe resta contemplá-lo da sua janela, abrigado do gelo e do frio
No aconchego do lar
Com toda a beleza que lhe é permitido absorver, observar.


Helena Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário