sexta-feira, 12 de setembro de 2014

AMORAS SILVESTRES

São amoras
Verdes, vermelhas ou pretas
Textura irregular ao tato
Polpa deliciosamente sensual
Que beleza e sabor
As verdes e vermelhas, são ácidas, arrepiantes
Mas irresistíveis, adoro
As pretas são autêntico mel, um primor
Dos espinhos temos de nos livrar
Mas não impedem de as apanhar
São atraentes, perfumadas
Como gosto de as observar
Penduradas nas silvas, coloridas, vistosas
Talvez mais do que as colher
Para saborear
Prefiro vê-las simplesmente
A embelezar o muro do meu quintal.

Helena Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário