terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Rumo da luz

Inquebrável a consistência dissonante
as flores luzidias que pastavam no luar
os túmulos que se ocultavam
em penumbras dissidentes

caminhos de rumos esquecidos
onde os passos ecoavam num vento
penteado pela luz fria da manhã

a persistência dos passos
no caminho desenhado pela luz
que clama o meu nome
num destino que transparece claro
para lá da porta
onde se escondia a luz
que sempre chamara por mim

Paulo lemos
 

Sem comentários:

Enviar um comentário