domingo, 11 de novembro de 2012

" DESRESPEITO "

O caminho a percorrer
Nunca foi, nem será Fácil
Muros , pontes se levantam

Enormes ,que custam tanto
Num tempo fugaz e ágil
Já nada parece Fácil
E pra vos dificultar mais a vida
Mais obstáculos surgirão
Já não há a Voz da razão
E deviam já ter descanso
Ler um livro no seu canto
Com os seus netos brincar
Ler-lhes histórias de embalar
Fazer bolas de sabão
Mas passam frio e fome
O seu corpo já não dorme
Reina assim a ingratidão
Onde tudo é permitido
E já num tom aflito
Lá grita de desespero
Neste mundo eu já não fico!
Acabou!
Quero morrer!
Podem-me fazer o enterro!

Celeste Leite 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário