segunda-feira, 29 de outubro de 2012

O prazer de despertar o encanto de adormecer
o fascinio do luar numa noite de verão
um passeio à beira mar à hora do sol se pôr
uma corrida a fugir da onda que nos persegue
as calças arregaçadas, molhadas na confusão
e a minha saia comprida,apanhada na investida
solta-se, estende-se, torce-se, lança-se para o chão
em movimentos no espaço, um jogo de sedução
passado de mão em mão como um jogo da rabia
na praia ainda vazia, deserta, só as gaivotas e nós
as nossas roupas molhadas espalhadas no areal
são a expressão sem palavras do momento
que é vida, é pensamento, é sonho que não tem tempo!

Fernanda Lopes

Sem comentários:

Enviar um comentário