quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Sou bruxa má,
Com vassoura e caldeirão
Com todos faço um cozido
À alentejana…Ou não…

Voo pela noite,
Com o meu chapéu de penas pretas
Cuidado, não saíam à rua
Porque a bruxa dá-lhes as tretas…

De tudo faço o que quero,
Do nada, faço uma maldade
Até do simples gato manso
Faço um leão cheio de impiedade

Mas cá bem no fundo…No fundo…
Apesar de ser bruxa má
Gosto deste mundo…E nele só quero Paz!

MelAlmeida

Sem comentários:

Enviar um comentário