sexta-feira, 12 de outubro de 2012


Dou-te a soma dos meus sonhos

Para juntares com os teus

Antologias de devaneios

E colorações, para sol-pôr

Paisagens que se contemplam


E esta pátria, que é a nossa…


Dou-te a soma dos meus sonhos


E cuidadas intempéries


Das que fazem voar monotonias


…E um baú cheio de aragens


Para os dias de muito ardor…


Dos teus sonhos eu sei pouco


Mas aceita esta minha porção


Porquanto tudo é o que te dedico


Entre fragmentos e felicidades


Dos que acontecem e esvoaçam


E voluteiam por esta mente


…Quando mergulho naquela nuvem


Polvilhada de sacarina,


…e somada de quimeras


Doce e alva, quanto estes sonhos


À soma daqueles que eu te dou…




Maria Nóbrega
 

Sem comentários:

Enviar um comentário