domingo, 12 de agosto de 2012

ESCRITOS A QUATRO MÃOS

AMIZADE

Acordei a sorrir,
com vontade de abraçar o mundo!
Saí ao encontro do dia
e no meu encontro
encontrei-te!
Foste a amiga
do encontro do meu dia!

Foste o meu sorriso,

eu fui o teu sorriso,
repartimos vivências,
falamos de ausências,
dos filhos, dos netos, da vida.

E, de novo em casa,

já hora tardia,
deixo-te a pena,
a caneta e o papel,
rabisca teus sonhos,
desenha o teu dia,
ou, se quiseres,
deixo-te a tela e o pincel...
porque escrever "amizade"
é também colorir a vida.

Pego na caneta e no papel

Que deixaste e tento escrever
Fico comovida da lembrança
Desse encontro
Lírio Branco da Paz
Me chamaste
Paz que distribuo
Carinho que dou a toda a gente
Sou feita de AMOR, CARINHO E PAZ
Os meus amigos conhecem-me
E procuram meu “colo”, quando precisam de mim
Mas também tenho o aconchego dos amigos
Quando mais preciso de carinho
AMIZADE. Amor incondicional, sem definições de sexos
Com teu pincel e tintas vou
Colorir as vidas de quem
Me encontra…

Maria La-Salete Sá

Maria Helena Ribeiro
 

Sem comentários:

Enviar um comentário