quinta-feira, 12 de julho de 2012

JAZZ BLUES POEMA

Por dentro a arritmia de um blues
sangrado nos lábios de um jazz
desses temas que um dia compus
qual desabafo do palato do sentir
um som quase a sorrir
uma lágrima poema

Por fora olhares deliciados
com a melodia chorosa
dedos apertados
suavemente na corda
onde lábios sangrados
tocam a música que acorda
choros sorrisos e sentidos
num jazz blues feito poema
tons melodiosos perdidos
do teu olhar que acena
para os meus consentidos

Dentro e fora
há essa melodia
que demora
a tua boca
meio louca
Poesia
...
musa

Sem comentários:

Enviar um comentário