quinta-feira, 12 de julho de 2012

Há um grito que emerge mudo na minha garganta
que aflora aos meus lábios
que dança nos cantos da minha boca
esperando dançar contigo

Há um grito mudo

gigante
pronto a eclodir dentro da tua
tão logo os teus lábios morram nos meus
tão logo te abandones
e te deixes levar
tão logo aprendas a voar
e deixes os teus sentimentos emergirem...

...tão logo madrugues em mim
com a mesma doçura com que o sol
se deita no mar...
Porque não é o tempo que conta
que passa voando
mas os momentos vividos
e o que gente passa voando sobre o tempo...

são reis


Sem comentários:

Enviar um comentário