quarta-feira, 18 de julho de 2012

adormeceu o dia junto da cascata
onde a noite poisou para se refrescar
e com ardente sede sorveu o néctar
cristalino que corria sem parar

também meu amor, sorveria dos teus
lábios,os beijos que teimas em não me
dar
nas noites calmas de luar,na cascata que
docemente me mata a sede no brilho
do teu olhar

num sopro de vento corro para ti,ouço o
murmurar das águas,parecia-me a tua voz
a chamar por mim
no murmurar das águas ouço a tua voz
que me diz vem ter comigo, num sopro de
corro para ti
 
ukymarques:


Sem comentários:

Enviar um comentário