Poema Surpresa 2018

 Imagem Google

 É uma iniciativa em que o poema é composto por vários versos de vários participantes.  É apresentado um tema e o 1º verso, que será apenas o primeiro verso do poema.
Juntaremos os versos por ordem de chegada e assim será formado o poema. Os versos não são editados. Daí ser obrigatório enviar os versos em dias separados, para os do mesmo membro não ficarem juntos. Dias: Sábado a partir das 00:00, até Domingo às 24:00.

1 - Cada participante deverá enviar dois versos por dia através de mensagem para a Administradora HELENA SANTOS. Também poderão participar só num dia, enviando dois versos referentes a esse dia. Também podem enviar apenas um verso.

2 - NÃO ENVIEM VERSOS MUITO EXTENSOS. Se na altura da elaboração da foto, os versos forem muito extensos, tomarei a liberdade de eliminar uma ou outra palavra, ou simplesmente não os aceitar.



ENVIEM VERSOS COM MÁXIMO DE 25 CARACTERES, COM ESPAÇOS INCLUÍDOS



xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



1 - Borboleta - 13 e 14 de Janeiro
2 - Mãe - 20 e 21 de Janeiro
3 - Amantes - 27 e 28 de Janeiro
4 - Livro - 03 e 04 de Fevereiro
5 - Coragem - 10 e 11 de Fevereiro
6 - Inverno - 17 e 18 de Fevereiro 
7 - Idade - 24 e 25 de Fevereiro
8 - Dor - 03 e 04 de Março 
9 - Escrever - 10 e 11 de Março 
10 - Inocência - 17 e 18 de Março
11 - Pai - 24 e 25 de Março 
12 - Avós - 31 de Março e 01 de Abril 
13 - Sorriso - 07 e 08 de Abril
14 - Chuva - 14 e 15 de Abril 
15 - Nuvens - 21 e 22 de Abril 
16 - Irmãos - 28 e 29 de Abril 
17 - Paixão - 05 e 06 de Maio 
18 - Sol - 12 e 13 de Maio 
19 - Natureza - 19 e 20 de Maio 
20 - Orgulho - 26 e 27 de Maio 
21 - Carinho - 02 e 03 de Junho 
22 - Mundo - 09 e 10 de Junho
23 - Deus - 16 e 17 de Junho
24 - Silêncio - 23 e 24 de Junho 
25 - Existência - 30 de Junho e 01 de Julho 
26 - Alegria - 08 e 09 de Setembro 
27 - Essência - 15 e 16 de Setembro
28 - Vento - 22 e 23 de Setembro
29 - Verão - 29 e 30 de Setembro
30 - Flores - 06 e 07 de Outubro 
31 - Fraternidade - 13 e 14 de Outubro
32 - Beijo - 20 e 21 de Outubro
33 - Emoções - 27 e 28 de Outubro 
34 - Fantasia - 03 e 04 de Novembro 
35 - Tristeza - 10 e 11 de Novembro 
 36 - Sedução - 17 e 18 de Novembro


POEMA SURPRESA
17 e 18 Novembro
Tema: SEDUÇÃO
1º verso:"Sedução!Jogo de amor"




POEMA SURPRESA
10 e 11 de Novembro
Tema: TRISTEZA
1º verso: "Um olhar triste e magoado"






POEMA SURPRESA
03 e 04 de Novembro
Tema: FANTASIA
1º verso: "Fantasia rima com alegria"




POEMA SURPRESA
27 e 28 de Outubro
Tema: EMOÇÕES
1º verso: "Emoção é sentimento”



POEMA SURPRESA 
20 e 21  de Outubro
 Tema: BEIJO
1º verso: "Beijos são desejos" 


BEIJOS SÃO DESEJOS
Beijo é como poesia
na boca de quem ama
A expressão do bem querer
que a alma sente e transmite
Um beijo alimenta  a alma
Prende-se-me a tua voz a incendiar
 a tua boca com os meus  beijos
Beijo, sonho de apaixonado
Sinto um enorme desejo
de te roubar um beijo.
Saudade
daquele beijo envergonhado
São desejos de quem ama,
do amor são a chama
Quando te beijo na boca
deixo-te louca
Pelos namorados beijinhos apaixonados
beijinhos de casados beijos safados
O sabor daquele beijo salgado
ainda vive em mim
Beijos quentes, molhados
intensamente desejados
Quem não gosta de receber
é sem dúvida, alguém desajustado!

Participantes:
Magda Brazinha
José da Nave
Zeze Lopes
Mary Horta
Zi Ferreira
José Martinho
Joana Rodrigues
Fátima Andrade
Lurdes Bernardo
Helena Santos
 


POEMA SURPRESA 
13 e 14 de Outubro
Tema: FRATERNIDADE
1º verso: "Amor é fraternidade”

AMOR É FRATERNIDADE
Sonho com a igualdade
liberdade e fraternidade
Fixar o olhar
e nele adormecer
A conjugação de sentimentos
na beleza de se ser num só.
Amor fraternal, ou de irmandade
um sentimento que nos une
Numa verdadeira amizade
há uma sã fraternidade.
A unicidade de sensações
a galvanizar a convivência.
Quando houver fraternidade
no amor, há serenidade
Meu coração conhece
a Fraternidade
É imperativo fomentá-la
praticá-la, de peito aberto!


Participantes:
Magda Brazinha
Zeze Lopes
José da Nave
Joana Rodrigues
José Martinho
Helena Santos 




POEMA SURPRESA
06 e 07 de Outubro
 Tema: FLORES
1º verso: "Um símbolo do amor"

 UM SIMBOLO DE AMOR
Nasceu uma flor
o Sol sorri feliz
Miosótis, o afecto escondido,
o azul, recôndito da alma.
Mil flores
mil beijos.
Todas as mulheres são uns amores;
assim como são as flores.
Se quiseres saber de mim, procura-me
entre as flores, do meu jardim.
Flores que me dão vida
são as rosas sem espinhos
A rosa, o perfume embriagante,
a clarear os sentimentos, de viver.
Um acto de vida
uma alegria na dor
E quando sentires a Essência, respira
pensa em mim, expira e suspira
Podes fazer de uma árvore lenha,
só que nunca mais dá fruto nem flores:
Flores e amor, enchem a vida de cor!

Participantes:
Magda Brazinha
José da Nave
Zeze Lopes
José Martinho
Florinda Dias
Joana Rodrigues
Mary Horta
Helena Santo




POEMA SURPRESA
29 e 30 de Setembro
Tema: VERÃO
1º verso:"Muita paixão no ar"


MUITA PAIXÃO NO AR
O Verão desperta a paixão
que o calor vai seduzindo
Vibram os corpos ao sol
o amor aquece a alma
O amor se cinge na calma
do estio e envolve a alma.
Tempo de amar
e ser amado.
As nossas mentes recordarão;   
as aventuras, que vivemos num verão.
Há sempre amores de verão
que acabam desiludindo
Gosto tanto do verão
 sem ele não quero ficar
Praia, mar, amor em mim
já não sei passar sem ti
Êxtase ardente
inflama-se, candente.
Foi numa linda noite de Verão
que me ofereceste, o teu coração.
Verão é liberdade de extensa paixão
calor da vida que aquece o coração
No verão há sol e mar
e é bom ver as crianças brincar
Do Verão, é sempre bom recordar!

Participantes:
Joana Rodrigues
Magda Brazinha
José da Nave
Zeze Lopes
José Martinho
Joaquim Pina
Lurdes Bernardo
Helena Santos



POEMA SURPRESA
22 e 23 de Setembro

Tema: VENTO
1º verso: "Voo nas asas do vento"
 

VOO NAS ASAS DO VENTO
O vento tem poesia
tem amor e melodia
Na minha janela
sussurra o vento.
As brisas me transportam
nas contingências da vida.
Como é agradável estar
na praia, sentindo a brisa que vem do mar.
Galgo o espaço cabelos a esvoaçar
ouço o seu sibilar, parece um lamento
O vento passa por mim,
umas vezes levemente
Gosto da brisa no rosto
e do amor ao sol-posto
A inconstância da aragem,
ora me aproxima, ou me afasta de ti
Corria desenfreado, à minha porta parou
será que traz recado de quem partiu e não voltou
Viajar num barco à vela é adorável
se o vento estiver favorável
Outras vezes tão apressadamente
que me assusta quando está assim.
E sempre que o vento canta
eu relaxo, enfim!


Participantes:
Magda Brazinha
Zeze Lopes
José da Nave
José Martinho
Nanda Rocha
Joana Rodrigues
Helena Santos






POEMA SURPRESA
14 e 15 de Setembro
Tema: ESSÊNCIA
1º verso: "Poesia de quem ama
"


POESIA DE QUEM AMA
Identidade maior detida pelo ser,
quando sua vida se complementa.
Essência, olhar no espelho
e se identificar
Somos sonhos e amor
essência de nós mesmos
A mulher e a flor 
ambas são essências inebriantes
A essência da nossa vida
é andar para a frente e não para trás
Poesia de quem ama
é ser fonte no silencio
De quem a respira
a chama que alimenta
O amor perde essência
quando é só palavras
Caraterística nata da personalidade
ao encontro do sorriso amoroso
Não há maior poesia
Que olhar amor teus olhos, em cada dia
Quando se faz uma opção
estamos a transformar a nossa essência
A essência que nos faz ser
fazendo-nos crescer num todo
A identidade de cada um de nós!


Participantes:
José da Nave
Zezé Lopes
Magda Brazinha

Zi Ferreira
José Martinho
Augusta Gonçalves
Fátima Andrade
Helena Santos




POEMA SURPRESA
08 e 09 de Setembro
Tema: ALEGRIA
1º verso: "É sorrir com os olhos"




É SORRIR COM OS OLHOS

A ela me entrego

e me faço poesia

Viver em harmonia o dia a dia

é sentir felicidade e alegria

Encontramo-la em nós

dentro do nosso coração

O sorriso do olhar ilumina

a alma de quem o arrecada.

Alegria, canto que transborda da alma

Alegria é o eco d'alma

é deixar o coração, transbordar.

Amar com a alma           

plantar alegria cada dia

Alegria é magia de sorrir com o olhar

alegre bebo o sorrir desses teus olhos.

Alegria acalenta o dia

dá-nos amor e poesia

O júbilo se enfatiza,

quando os veres se cruzam

Alegria, é viver

é simplesmente, sorrir.

Alegria, possuir um coração de criança

beijar o sol e as estrelas num olhar
Os ricos vivem alegres e contentes
os pobres, tristes e descontentes.
Sorrir, amar, desfrutar
é alegria, evidentemente.

Participantes:
Fátima Andrade
José Martinho
Magda Brazinha
José da Nave
Zi Ferreira
Zezé Lopes
Mary Horta
Augusta Gonçalves
Emília Maria
Helena Santos




POEMA SURPRESA
30 Junho e 01 de Julho
Tema: EXISTÊNCIA
1º verso: "O que seria de nós sem ela"

O QUE SERIA DE NÓS SEM ELA.
Pode ser longa ou fugaz
ao impor a sua presença
Existência é mesmo vida
constrói-se passo a passo
Alento, estimulando a prosseguir
nas conjunturas que enfrenta.
A melodiosa canção, num eterno fado.
À que escolher o caminho certo
durante a nossa existência.
Uma gota do teu amor
é existência em mim
Assim, saudemos o presente
com esperança no futuro.
És meu encanto
em cada amanhecer
A existência é uma janela aberta
para a Vida sem cortinas nas vidraças.
Quanto mais idoso estou
mais a minha existência durou
Se não tivermos consciência
pouco desfrutamos da existência.

Participantes:
Albino Dias
Magda Brazinha
José da Nave
Fernando Neves
José Martinho
Aida Sampaio
Helena Santos



POEMA SURPRESA
23 e 24 de Junho
Tema: SILÊNCIO"
1º verso: "Verdade que me abrigas"

VERDADE QUE ME OBRIGAS
Voz calada que se exime
de clamar o grito da alma.
Aquilo que somos hoje
nasce do silêncio de ontem
O silencio por vezes
é uma boa resposta.
O silêncio não tem voz, mas...
tudo cala para se fazer ouvir!
Senti-te no silêncio da m'inha alma
trazendo até mim a tua calma
Cala a arrogância que há em nós
e serenos nos faz sentir!
Há dentro de mim
tanto silêncio amordaçado
Só havendo silêncio
seremos bem interpretados.
Silêncio é como musica
nem precisamos falar
Solidão instalada no âmago
a ofuscar o ânimo e olhar.
Silêncio, arma dos sábios!


Participantes:

José da Nave
Magda Brazinha
José Martinho
Maria Gonçalves
Anabela Fernandes
Mary Horta
Helena Santos






POEMA SURPRESA
16 e 17 de Junho
 Tema: DEUS
1º verso: "Criador do universo" 


CRIADOR DO UNIVERSO
Torna a vida valiosa
faz entender a poesia
Supremo Bem que nos acompanha
a Quem recorremos no quotidiano.
Deus é omnipotente e  verdade. 
Sei que não estou sozinha
que Deus é a minha companhia
Deus está onde eu preciso
com fé trilho cada caminho
Deus é ser supremo de amor
como pai...alivia nossa dor
Ele é essência na vida
no amor e na sabedoria
A Ti oramos com fervor,
para dignos ser do teu amor
É exemplo, é luz!
 

Participantes:

Magda Brazinha
José da Nave
Rosete Cansado
Maria Gonçalves
Anabela Fernandes
Helena Santos



POEMA SURPRESA
09 e 10 de Junho
Tema: MUNDO
1º verso: "Viver é maravilhoso"

VIVER É MARAVILHOSO
A casa conjunta vivencial,
onde os momentos se partilham.
O mundo é um jardim
onde o amor prevalece
O meu mundo é
junto aos meus, com amor   
Viver é ser feliz, estar contente
deixar fluir a vida, sentindo gente
Quem se julga dono do Mundo
é um idiota profundo
Vamos mudar o mundo
abolir a fome e a guerra
Habitat que nos circunda,
a requerer a sustentabilidade
O Mundo é
para vivermos com alegria
O Mundo precisa de açções
não de demagogia!


Participantes:

José da Nave
Magda Brazinha
Rosete Cansado
Maria Gonçalves
José Martinho
Helena Santos
 




POEMA SURPRESA
02 e 03 de Junho
Tema: CARINHO
1º verso: "Carinho são gotas de amor"

CARINHO SÃO GOTAS DE AMOR
É tão bom de receber
e todo ele quero abarcar
Carinho é um olhar
a emoção num abraço
Sentimento que inunda a alma
por quem  alimentamos afeição.
São rosas ofertadas com amor         
A dentadinha que te dei
foi dada com carinho
Amigo não se procura
o carinho encontra-o
A doçura que o espírito sente
como reflexo da amizade, havida
Se o meu amor é louco
quero aos poucos enlouquecer
Carinho, pão e vinho
alimento d'este corpo a definhar
São gestos de afecto e beijos.
Só o meu amorzinho
me dá amor e carinho
Dar carinho é
barato e alimenta corações!


Participantes:
Fátima Andrade
Magda Brazinha
José da Nave
Rosete Cansado
José Martinho
António Almeida
Anabela Fernandes
Helena Santos






POEMA SURPRESA
26 e 27 de Maio

Tema: ORGULHO
1º verso: "Altivez e dignidade" 

ALTIVEZ E DIGNIDADE
Orgulho pode ser defesa
na dúvida que persiste
Ser motivador,
mas com humildade
Personalidade humana
a enobrecer a pessoa.
Sou orgulhoso, é verdade
mas nada tenho de vaidade.
Morrer na praia sem os pés molhar
por orgulho a solidão toma lugar
Deixar que o orgulho
faça prevalecer o amor
Em conjunto com singelez
encelam  o binómio harmónico.
Orgulho é  ser símbolo da perfeição
Não sou escrava do orgulho
mas tenho orgulho de ser quem sou
Podemos ser orgulhosos ou humildes
conforme as  situações.
Orgulho, na medida certa!


Participantes:
Magda Brazinha
Rosete Cansado
José da Nave
José Martinho
Maria Gonçalves
Anabela Fernandes
Helena Santos





POEMA SURPRESA
18 e 19 de Maio
Tema: NATUREZA
1º verso: "É só preciso parar e olhar"

É SÓ PRECISO PARAR E OLHAR
De singular beleza
os tons da natureza
Alimento para a alma
sinfonia de cores e odores
A envolvência rodeante
que emociona a alma.
Escutar-te! Sentir tua presença
Pela Natureza, sinto amor profundo
por ser o pulmão do mundo.
Transmite-nos paz e amor
a natureza é maravilhosa
A paisagem reflectida
na calmaria do lago.
Comtemplar-te nas vivas cores
desfrutar de tua beleza
Elevando-se até aos céus
estes tons, meus e teus.
Quem destrói a Natureza
detesta a sua beleza.
Natureza
pulmão de quem a respeita!

Participantes:
Fátima Andrade
Magda Brazinha
José da Nave
Tânia Lourenço
José Martinho
Helena Santos 




POEMA SURPRESA
12 e 13 de Maio
Tema: SOL
1º verso: "Dá cor e sabor à vida"


DÁ COR E SABOR À VIDA
Meu amigo sol
faz do meu corpo, o teu farol
Sol és madrugador
companheiro do amor
Astro rei que a terra enfeitas
e alegras a vivência humana
O sol é o Astro rei
pela sua grandiosidade.
Como eu adoro acordar
quando o Sol me vem beijar
Doces são teus raios, adocicam
Brinca com a minha pele,
tornando-a doce como o mel
És o sol que sempre me aquece
na ausência do que não esquece
Há sol no teu olhar
é o brilho de te amar
A tua canção da alva
prolonga-se, dia adiante.
És poesia em flor
um aconchego de amor.
Quando nasce é para todos           
amo o sol porque me aquece                    
Vejo o Sol entrar pela janela
e pintar a minha tela.
Atrás das colinas do sol
está a m'alma em desalento
Ilumina
a tua e a minha alma!

Participantes:
Fátima Andrade
Magda Brazinha
José da Nave
Rosete Cansado
José Martinho
Tânia Lourenço
Maria Gonçalves
Anabela Fernandes
Helena Santos






POEMA SURPRESA
05 e 06 de Maio
Tema: PAIXÃO
1º verso: "É chama ardente"



É CHAMA ARDENTE
Paixão é como fogo
renasce das cinzas
O amor exaltado no peito,
avassalando o sentimento.
A paixão deixa nos a flutuar
a cabeça sai do sitio, fica no ar
Quando por ti me apaixonei
foi a sorrir que acordei.
Paixão é uma ilusão
alucinação do amor
Sou um homem apaixonado
não segui o caminho errado.
Saibamos viver esta paixão
sem magoarmos o coração!
Aqueces-me  e excitas-me
nesta paixão em mim presente
O que  é bom e fora da razão!

Participantes:
Magda Brazinha
José da Nave
Maria Gonçalves
José Martinho
Anabela Fernandes
Helena Santos




POEMA SURPRESA
28 e 29 de Abril
Tema: IRMÃOS
1º verso: "Um pedaço de nós" 


UM PEDAÇO DE NÓS
Quem tem um irmão
tem o maior tesouro
Neles, encontramos entreajuda
em momentos de angústia
Unem-se no bonito sentir "irmão"
uma experiência única de união
Quando me ofendem
meus irmãos me defendem
Guardadores de segredos
amores, risos e ilusões
Esteio, permanente,
nos quotidianos vivenciados.
Alguns amigos são para nós
mais do que irmãos.
Agradeço a companhia e lealdade
Meu grande amigo em toda a idade
Irmãos
de sangue ou coração!


Participantes:
Rute Pio Lopes
Magda Brazinha
José Martinho
José da Nave
Helena Santos




POEMA SURPRESA
21 e 22 de Abril
Tema: NUVENS
1º verso: "Nuvens de mil formas"


NUVENS DE MIL FORMAS
Nuvens de esperança
nas mãos de uma criança
Novelos que planais no horizonte
replicais as imagens que observas
Vislumbro um brilhante clarão
entre nuvens que pairam em vão!
Nuvens bailam no céu
perdidas no nosso olhar d'amar
Nuvens abertas ao vento
doce algodão em movimento
Nas brancas nuvens de algodão
nelas navego, em imaginação
Cisnes vogando em dança,
de beleza transparente.
Vou pedir aquela nuvem
que leve um beijo ao céu
Castelos de neve no ar
suas formas nos fazem sonhar
E nas nuvens
me deixo transportar!

Participantes:
José da Nave
Magda Brazinha
Anabela Fernandes
Maria Gonçalves
José Martinho
Mary Horta
Helena Santos





POEMA SURPRESA
14 e 15 de Abril
Tema: CHUVA
1º verso: "São rastos de poesia"


SÃO RASTOS DE POESIA
Lágrimas de tristeza
gotas de felicidade
Pingos que musicam o ouvir
em melodia harmoniosa.
A chuva impertinente
desagrada à gente.
Gotas de versos
molham o poema inacabado
Telinta na minha janela,
como notas de uma sinfonia.
A chuva parece cantar
uma canção de embalar
Chuva miudinha
que cai, cai sem se importar!

Participantes:
Magda Brazinha
José da Nave
José Martinho
Anabela Fernandes
Helena Santos




POEMA SURPRESA
07 e 08 de Abril

Tema: SORRISO
1º verso: "Um sorriso tem poesia"


UM SORRISO TEM POESIA
Fortalece a alegria do ânimo,
encandeando os sentires.
Basta um olhar, um sorriso
Para nascer um grande amor
O teu sorriso é tão resplandecente
que deixou meu coração contente
Hoje sou sorriso
o teu e o meu, num só, unido
Sorriso rasgado no olhar desnudado
d' alma de poeta
Fonte de ternura encaminhada
ao olhar de quem o contempla.
O sorriso é como a luz
abre a janela da alma
O teu sorriso me faz sonhar
que os teus lábios estou a beijar
Sorrisos francos
alimentam a vida!


Participantes:
José da Nave
Magda Brazinha
José Martinho
Rute Pio Lopes
Anabela Fernandes
Helena Santos




POEMA SURPRESA
Dias 31 de Março e 01 de Abril
Tema: AVÓS
1º verso: "São anjos sem asas" 


SÃO ANJOS SEM ASAS
São sementes na vida
braços abertos ao amor
Zeladores, por toda a vida
nos mimam e afagam.
São quem mima nas horas más
e não dizem sim por trás!
Os avós, com a sua sabedoria
dão aos seus netos amor e alegria.
Mestres de conhecimento
nos transmitem sabedoria de vida
Há sempre um sorriso Doce
e um beijinho no olhar
Sempre presentes como avós
quando chamam por nós
Agora, os Avós amam os seus netos
depois, também amam seus bisnetos
Avós, são pais que não foram
com coração mais cheio e tempo!

Participantes:
Magda Brazinha
José da Nave
Maria Gonçalves
José Martinho
Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 24 e 25 de Março
Tema: PAI
1º verso: "Amigo do coração"


AMIGO DO CORAÇÃO
Pai, chama-se saudade
este grito que vem da alma
Pai trave forte que sustém
a família unida por bem!
Companheiro dos dias,
sempre disponível a ouvir.
Um pai no seu coração
p´los filhos muito amor tem.
Sem querer parecer
parecia sempre saber
Foste um pai disciplinador
mas, com carinho e amor
Eu te vi Pai através da janela
no brilho de uma estrela.
Sinto falta desse abraço
dessas mãos de ternura
A saudade vive contigo,
todos os momentos te penso.
E em muita ocasião
faz de pai e faz de mãe
Quando partiste só eu sei
as dificuldades que passei
Pai é quem ensina a caminhar
e no cair, ajuda a levantar
Um apertado abraço 
um amigo que me guiava o passo
Presente ou ausente
pai, é pai para sempre!

Participantes:
Magda Brazinha
Maria Gonçalves
José da Nave
António Henriques
Rute Pio Lopes
José Martinho
Maria Arminda
Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 17 e 18 de Março
Tema: INOCÊNCIA
1º verso: “A inocência de um olhar” 


A INOCÊNCIA DE UM OLHAR
Todos erramos um dia
por inocência ou maldade
Ensejo que nos faz sentir bem
quando o amigo nos encara
Inocente ...é a pura verdade
só ela não tem maldade!!!
Inocência não pode ser notada
a quem comete argolada
Um olhar que diz
que quero e assim quis
A inocência de um olhar
faz caricias desabrochar.
Inocência tem magia
depois, fica a fantasia
A candura transparece
no olhar doce, expresso.
Quando se quer e tudo sente
através de um olhar inocente
Era um olhar inocente
aceso na noite ardente
Inocente é carinho de criança
e seu olhar cheio de esperança
Lembro-me na minha infância
confundir, fragilidade com inocência
Inocente este olhar
que me faz querer amar
A inocência
que tanto nos leva a errar!

Participantes:
Magda Brazinha
José da Nave
Maria Gonçalves
José Martinho
Fátima Andrade
Augusta Maria
Maria Arminda
Helena Santos
 





POEMA SURPRESA
Dias 10 e 11 de Março
Tema: ESCREVER
1º verso: "Escrever é dizer o que vai na alma"


ESCREVER É DIZER O QUE VAI NA ALMA
A escrita é a comunhão do pensar

com os leitores que o partilham.

Escrever é um verdadeiro prazer

dizer aquilo que a alma sente

Escrever é um dom de Deus

que nos faz voar pelos céus

Escreve meu coração poeta

o sentir desta alma e inquieta.

Escrever é partilhar a vida.

é soltar o grito pelos inocentes

Se não pudesse escrever

não gostaria de viver.

Escrever é como voar

basta soltar palavras

O ânimo sente suas inquietações

e necessidade de as transmitir

Dar vida ao que estou a pensar

passar para o papel e criar

Sinto um enorme prazer

um poema de amor escrever

A mente comanda o peito grita

de tanta palavra nunca dita.

Escrever é dar asas à alma!

Participantes:

José da Nave

Magda Brazinha

Isabel Marouço

Mary Horta

José Martinho

Maria Gonçalves

Maria Augusta

Helena Santos


 




POEMA SURPRESA
Dias 03 e 04 de Março
Tema: DOR
1º verso: "São cicatrizes da alma"



SÃO CICATRIZES DA ALMA
Os teus olhos são dor,

Escurecem, mudam  de cor

Cada suspiro, um desabafo lento

gritando apaziguei a dor

O pesar usurpador e vertiginoso

que silencia a festividade da vida

Dor magoa e chora a alma

esperança é a poesia da dor

Esta dor dentro de mim,

que sinto tão assim.

Essas lágrimas de dor

refletem o nosso amor

A dor mais forte está na alma

pois nenhum medicamento acalma

São essas difíceis de sarar

de tão profundas  raízes

A dor do desalento na alma

é chama que arde no coração

Dúvida que flacidamente se introduz

transforma-se em acutilante mágoa

Transformar a dor em poesia

faz reviver e aliviar os sonhos

Ando louco por te ver

passo o tempo a sofrer

Esta dor que me consome,

matando meu coração de fome

Cicatrizes tantas tenho

sem as conseguir  eliminar

Dor, o despertador da vida!


Participantes:

Rute Pio Lopes

Sónia Paulo

José da Nave

Magda Brazinha

Fátima Andrade

José Martinho

Isabel Marouço

Joana Rodrigues

Anabela Fernandes

José da Nave

Helena Santos




POEMA SURPRESA
Dias 24 e 25 de Fevereiro
 Tema: IDADE
1º verso: "Só sei que o tempo passou"



SÓ SEI QUE O TEMPO PASSOU
Aquietam-se no tempo memórias
mantem-se a vontade de ser.

Que importância tem a idade

importa sim, como a vivemos

Tempo meu amigo confidente

traz o que hoje é ausente

E nem por mim esperou

para um pouco descansar

A idade não tem tempo

tempo está na duração

No ser humano, idade não conta,

importa a sabedoria acumulada.

Com a idade vem o saber

sorrisos, amor e poesia

Nos homens, quanto mais idade

mais jovens mulheres os querem.

O tempo passar, termos idade

é sinal de anos vividos!

Participantes:

José da Nave

Magda Brazinha

Maria Gonçalves

Vicente Faria

Anabela Fernandes

José Martinho

Helena Santos
 


POEMA SURPRESA
Dias 17 e 18 de Fevereiro
Tema: INVERNO
1º verso: "Inverno frio e de águas mil" 



INVERNO FRIO E DE ÁGUAS MIL
Lá fora o frio assobia e congela a alma

cá dentro tu aqueces o meu inverno

Tempo chuvoso, noites de aninho

melodia dos pingos na vidraça, caindo

Cai neve de mansinho no meu cabelo

dá-me um ar de inverno mas belo

No céu como bolas de algodão

alegram o coração

No Inverno frio que devora

o Outono em mim presente

Preciso do teu calor, meu amor 

para quebrar este frio Inverno

Quando a chuva cai de mansinho

ouvi la é como sentir um carinho

Frio de inverno acalora os corações

na brandura das almas apaixonadas

Inverno, saudades e noites longas

calor da lareira e do amor

Quando chega o Inverno

no teu leito hiberno

No Inverno florescem rosas

nas nuvens anjos com asas

Nunca é Inverno no corpo
quando se tem Verão na alma.


Participantes:

Magda Brazinha

José da Nave

Maria Gonçalves

Anabela Fernandes

Luís Marcelino
Carmen Bettencourt
Helena Santos
 





POEMA SURPRESA
Dias 10 e 11 de Fevereiro
Tema: CORAGEM
1º verso: "Coragem, vence o medo"


CORAGEM, VENCE O MEDO

O animo que estimula na demanda

dos anseios que nutrem a alma.

A coragem enfrenta o perigo

luta com o temor da alma

É energia que na voz soa...

e reage contra a amargura

Coragem? Tenho-a sim 

tenho-a bem dentro de mim.

Coragem de anoitecer e deixar-me

surpreender pelo acto de viver

Ganhaste coragem, disseste que sim

receava que não gostasses de mim

A coragem que eu tenho

acentua-se num medo que retenho

Se a coragem o medo tirasse

eu seria uma guerreira

Denodo que se entranha e vence

motivado pela  esperança do triunfo.

Será coragem, o dia a dia viver

e ser somente, Mulher?

A ventura chama e vamos

cheios de coragem caminhamos

Um medo que tenho de vencer

este para fazer a vida...Acontecer.

Que a coragem não me falte

que o medo de mim se afaste

Se eu tivesse coragem

tatuava no teu corpo, a minha imagem.

Preciso coragem, para atravessar

e te amar na outra margem!



Participantes:
José da Nave

Magda Brazinha

Maria Gonçalves

Fátima Andrade

Mary Horta

José Martinho

Florinda Dias

Joana Rodrigues

Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 03 e 04 de Fevereiro
Tema: LIVRO
1º verso: Companheiro de todas as horas


COMPANHEIRO DE TODAS AS HORAS

Janela de saberes que se transmitem

e nos assistem, no decorrer do tempo.

Um livro é mar calmo onde navego

à descoberta de outros mundos

Degusto-te quando leio tuas histórias

recordo-te nas mais belas memórias

Prefiro um livro ler

do que da tua vida saber

Um livro tem asas, é amigo fiel

leva-nos para lá da imaginação

Magia que nos transporta no tempo

e espaço, numa viagem de encantos.

Amigo que tenho sempre ali à mão

onde busco conhecimento e emoção

Folheio-te folha a folha, leio

leio e sinto o devaneio

Não é necessário poeta ser

para um livro escrever

De livro na mão, viajo, viajo

e aumento o meu saber!



Participantes:

José da Nave

Maria Gonçalves

Florinda Dias

José Martinho

Magda Brazinha
Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 27 e 28 de Janeiro
Tema: AMANTES
1º verso:"Encontro fugaz do amor"


ENCONTRO FUGAZ DO AMOR

Amantes enlouquecem a noite

Num ballet de desejos e luxuria

A paixão e a fantasia vividas,

caminhando  no desconhecido.

Amantes de verão seu amor é fugaz

como espuma que na areia se desfaz

Os amantes da natureza

por ela têm amor, devido à sua beleza

Fugaz mas terno

mor não se procura o tempo o traz

A poesia e os alucinados amantes

têm algo em comum a loucura

Conflito entre a dúvida de momentos

e a certeza do êxtase de um futuro.

Amantes, aqueles que gostam de amar

na cama, no campo ou à beira mar.

Não tenhas nunca pejo de dizer

fugaz o beijo, que fez um amor acender
Que os amantes nunca deixem

de saber dar e receber


Participantes:
Magda Brazinha

José da Nave

Maria Gonçalves

José Martinho

Augusta Gonçalves

Helena Santos





POEMA SURPRESA
Dias 20 e 21 de Janeiro 
Tema: MÃE
1º verso: "Luz que não se apaga"

LUZ QUE NÃO SE APAGA
Mãe, não devia morrer nunca
deveria viver para sempre.
O desapego constante de si
apenas preocupada em amor dar.
Mãe rainha minha flor
pérola do meu coração.
Quando a minha mãe partiu
meu coração ruiu.
Mistério da natureza
apenas à mulher ofertado.
Ser mãe, foi pura e inicial felicidade,
promoveu profunda afinidade.
Mãe estrela divina
que nos afaga.
Coração de mãe não engana
ela, tem-no no fundo dos olhos.
Água viva de sentimentos e cuidados
que semeia em redor do seu casulo.
Mãe, se hoje sou assim
foi porque tudo, fizeste por mim.
Mãos que nos protegem
luz que nunca se apaga .
A mão que sempre nos guia
nossa guardiã também.
Amor incondicional mãe
asas de carinho, manto meu.
Mãe é porta aberta de par em par
colo que embala quando eu chorar.
Mãe, é vida!

Participantes:
Magda Brazinha
José da Nave
Odete Sousa
José Martinho
Aida Marques
Rute Pio Lopes
Mary Horta
Anabela Fernandes
Maria Gonçalves
Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 13 e 14 de Janeiro

Tema: BORBOLETA

1º verso: "De asas diáfanas como um véu”

DE ASAS DIÁFANAS COMO VÉU
Borboleta etérea e vaporosa
carregas nas asas o sonho
As metamorfoses advindas da vida
nos ensinam a vivenciá-la, plenamente.
Voam lindas borboletas no céu
à procura dum espaço só seu.
A alegria do teu carinho em mim
deixa-me leve como uma borboleta!
Trato muito bem o meu jardim
para que as borboletas venham até mim
Mariposa violeta, arco-íris multicolor
corpo de mulher, amor
Nas asas de uma borboleta sonhei
de cor amarela e preta, tão bela e serena,
Com as suas cores brilhantes
trazem-nos alegrias constantes
De cores iriadas, coloras os campos
e, bailas com a aragem, o teu par.
Colhi um raminho de flores no meu jardim
com as mais belas borboletas que eu já vi!
Uma borboleta multicolor
é linda como o amor.
Com aquela linda borboleta eu viajei
meu sonho de criança realizava.
Como borboleta gostava de ser
e dum casulo florescer.


Participantes:
Magda Brazinha
José da Nave
Mary Horta
Maria Gonçalves
José Martinho
Anabela Fernandes
Joana Rodrigues
Helena Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário