Poema Sorriso 2018



Imagem Google

São poemas de membros ativos, escolhidos pela Administração, e divulgados aqui e no SORRISOS NOSSOS, diariamente.


 19-02-2018
DESCOBRI O AMOR
Vejo nos teus olhos um mundo
Sinto bondade no teu coração
Vejo em ti um amor fecundo
Quero ler, intrepretar tua mão
Não me quero voltar a enganar
Meu coração é fraco no amor
Entrega-se completo deixa-se amar
Depois exausto sofre com a dor
Se ele fraco se voltar a entregar
Quer de ti uma entrega completa
Quero minha aura voltar a louvar
Uma vida feliz é a minha meta
Vou te dar toda a minha essência
Não me vou contentar com pouco
Quero de ti toda a tua existência
Senão serei considerado um louco
Mas eu também tenho a certeza
O sol desta vez me iluminou
Me mostrou toda a sua beleza
O destino agora não me enganou
José Silva




17-02-2018
SENTEI- ME AO PÉ DO RIO
Sentei-me ao pé do rio
haveria de ter um sopro de brisa
um respirar de cantiga
que me pudesse aliviar a cor dessa dor...
As mãos paralelas ao lado do corpo
o olhar fundo no fundo das águas
e o coração deserto
e uma resposta por dar...
Sentei-me ao pé do rio
deixei-me ficar
haveria de lançar um seixo
num saltitar de circulos transparentes
e o meu olhar quieto
e o meu pensar sózinho
haveriam de encontrar outro caminho
num embalar de poentes
noutro sopro a respirar
Sentei-me ao pé do rio
e fiquei-me lá para o escutar...
Susana Nunes 


16-02-2018 
Quero-te
no sustenido de mim ...
em canto
grave
ou
agudo
no amor ...
quero tocar-te ...
continuamente ...
em solo
dos meus dedos ...
mas
o querer
ter-te
no tacto
do sonoro
em cordas
do sentir
e não
te ter ...
no contacto
vibrante
entre mãos ...
agarrada
no colo
tocando-te ...
em várias árias ...
mas
entretanto
fico
na
espera
dos solos
baixos
no meu corpo ...
que
aquecem
nos altos
do desejo
sustidos
à capela...
pelo meio
de ti ...
que faz
silêncio
na melodia
do completo
de mim...
pautado ...
sentindo-te
em compasso
de
duo musical ...
existente
na
vontade
de
querer
tocar-te
num todo ritmo
de mim ...
sustenido
no quero-te ...
Jaca T. Guto


  15-02-2018
 Palavras soltas de Mim
Pensa-me,
num só momento...
Guarda-me no teu pensamento.
Olha-me,
num só momento...
Guarda-me no teu olhar.
Deixa-me ser,
Deixa-me amar...
Deixa-me amar o que foi e o que é,
Deixa-me continuar a sonhar...
Deixa-me ser a fragância do teu respirar,
Deixa-me erguer as mãos a Deus e acreditar.
Deixa-me pensar,
que o Mundo é profício...
Mundo,
terra céu e mar...
Terra firme, bola redonda, perseverante
Céu infinito, infindável, bendito...
Mar imenso pélago na profundidade
Mundo tão constante.
Vida...
Penso-te no infinito.
Florinda Dias

 




14-02-2018 
Meu grande amor!
O que sempre quis da vida sempre foi ter uma estrela,
Apenas uma única estrela que brilhasse só para mim,
O teu amor me ofereceu isso
Encontrei dentro deste ser celestial
O que precisava para me manter viva
Nunca pensei encontrar nesta vida um amor igual ao teu
Fecho os olhos e tua imagem aparece
Sem que me perceba minha face alegrasse
Mas quando
Tu não apareces
Uma lágrima cai sem motivo aparente
Meu coração fala por mim
Meu corpo precisa do teu
Meu Amor
Tem um aroma indecifrável
um sabor inigualável
A sensação que causa em mim é incomparável
E tento expressar cada vez mais este sentimento
Porque quero que saibas que preciso muito de ti
Amo-te com todas as minhas forças
Fomos talvez à outra passagem
Namorados, casados, amantes talvez
Mas sei que tu
de alguma forma
Sempre estiveste presente na minha vida
Fomos separados pelo tempo
Mas nesta vida juntamos nossas metades
E só Deus pode nos separar
Sonia Pinto


13-02-2018

MADRUGADA FRIA
De prantos e luzes me cubro
Nesta madrugada fria
Enquanto um vento vadio
Sopra e ruge no vazio.
A noite e a escuridão
Não querem de mim se afastar
O tempo adormeceu
E a manhã tarda em chegar.
Meus sonhos, por companhia
E esta solidão atroz
Envolvem-me em agonia
E tentam calar-me a voz!
Soluça a alma em surdina
Bate o coração veloz;
Sinto-me tão pequenina...
Quero esse tempo de volta,
O tempo em que éramos... Nós!
Aida Marques 


12-02-2018 

A música fala-me,
com a voz da Natureza,
entendo cada palavra,
vejo a sua beleza.
Se há certeza que tenho,
é que tudo é melodia,
basta escutar o silêncio,
p'ra sentir sua magia.
É como bela poesia,
escrita no vento que passa,
hino à pura alegria,
cantado com toda a graça.
Não há nada que me faça,
elevar em união,
tão alto como a poesia,
música do coração.
Diogo Silva


10-02-2018 
“Sem ti”
Sem ti
Sem ti sou lua sem brilho
sou sol com frio,
uma nuvem escura sem chuva.
sou vento sem tempestade,
sou no teu coração saudade.
Sem ti sou pássaro na gaiola
sou árvore sem folhas,
sou flor sem pétalas,
sou nua vestida de nada.
Sem ti não sei amar,
sou sono sem sonhar,
sou barulho no silêncio.
Sem ti ...
sou apenas metade de mim.
Mónica Dias


09-02-2018
O CÉU DA MINHA BOCA...
Interrogo este dia como sendo de inverno...
O primeiro...
Porque é frio, e soalheiro por inteiro?
Se o céu transpira azul, e o mar subterrâneo
Se adorna de corais...
Porque se consome a minha boca
Pelo néctar emanado do teu corpo
Como chuva de cristais?
Interrogo as formas, os sons e as palavras
Mais o olhar ingénuo da lua....
Porque o meu se traveste de criança
Quando à tardinha. ..
Eu sou tua?
Cada verso que transpira no meu rosto
É um poema
Que tatuo no teu corpo
Como se fora de Pitágoras. ..teorema!
Interrogo o teu beijo porque deixa a saliva
Expessa e sinuosa...no céu
Da minha boca!?
Interrogo a floração súbita do êxtase
No tangível ao ilegível, da linha paralela
Ao meu imaginário..
Porque me assola a música da folhagem
Em rumor denso do fogo que na hora
Me consome?
Interrogo os sons e as tempestades
As torrentes d'horizontes, mais as enchentes
Das sombras descobertas..
Porque é a minha boca trémula e entreaberta
Pela ânsia que o discurso descompassa
No chão transfigurado os teus passos?
No meu sitio sitiado...Interrogo somente este dia
Como sendo de inverno..... o primeiro!!!!
...............
Natália Pais Dinis 


08-02-2018 
“MEIGA MULHER”
Agora que nos adstringimos neste silêncio,
Agora que nos procuramos
decifrar neste amor,
tendo viajar na luz do seu olhar
espiando nas frestas
do seu coração
os anseios perdidos
na minha alma,
Agora que sinto seus braços
vergados nos meus ombros,
sua respiração em minha boca
deliciando o mel dos seus beijos,
procuro me entreter
na pacividade
das suas carícias
e dormir no seu colo
e libertar o cansaço
dos meus prazeres,
Agora que desatas
os botões da minha camisa
despindo-me o corpo loucamente,
murmurando nos
meus ouvidos frases curtas
que fazem fumegar a ternura,
quero sentir-te meiga
mulher dos meus sonhos,
quero embriagar-te
com vinho dos meus desejos
e ver-te sufocada
na sentença
dos meus beijos.
Ngunza Domingos Alberto


 07-02-2018
DECLARO-ME
Se me declaro, neste olhar!
Longínquo...que sobe até ao céu...
Dias há que não sei quem sou
E estremeço.
O olhar é vazio nem parece meu.
O pensamento é claro e presente
E o coração também.
No desespero é urgente.
Saber porque a passagem
Por esta vida é tão breve
E por alguns tão sofrida
Há vidas revoltadas e estranhas.
Perco-me nesta folhagem
Sou mais uma no meio delas.
Neste outono morno e dourado
A pele perde a cor de canela
Vem mais um dia e envelheço
Olho-me e não me conheço
Faço a minha passagem
Neste estar
E há dias tristes e esmoreço..
Lúcia Saraiva



 06-02-2018
O SONHO

Neste dia que vai findando,
e lentamente vai desfiando as horas
do fim de mais um ano,
eu vou plantando um sonho,
um sonho que quero sonhar,
desejo muito que ele cresça,
que realmente floresça,
e que o possa abraçar...
Plantei uma ilusão,
uma fantasia pois então,
para alegrar o coração!
Socorri a mim mesma,
reformando meu pequeno jardim,
aquele que andava esquecido,
lá no fundo dentro de mim...
Pensava abandoná-lo,
por já estar a murchar,
não dar flores,
mas plantei o meu sonho nele,
e vejo lá já desabrochar beleza
despontar folhas com firmeza
pequenas rosas ainda em botão...
E vou regar com cuidado e amor o meu sonho,
tirar as ervas daninhas,
que o possam sufocar,
vou tratar o sonho muito bem,
para que venha a dar flor,
no novo ano que aí vem!
Adelina Santos



05-02-2018 
 O MEU ABRAÇO.
Passou a hora passou o dia,
Muito tempo eu já vi passar
Aquele abraço que eu queria,
Muito tarda não quer chegar.
Nesta ânsia em que eu estou
Pela incerteza que eu passo,
Sem saber se um dia te dou
O meu tão desejado abraço,
Se essa hora um dia chegar,
Esteja eu morto de cansaço,
Arranjarei a força para te dar,
Meu beijo e saudoso abraço,
É o desejo do meu coração,
E passe o tempo que passar,
Serei feliz na minha paixão,
Se um dia te volto a abraçar
Se por acaso tal dia houver,
Sem ver em ti outra paixão,
Deixa-me abraçar:-te mulher
No meu abraço de gratidão,
António Martins



03-02-2018
 Morango do meu Quintal
O morango do meu quintal
Acabado agora de colher
Tem um gostinho especial
Mesmo antes de o comer.
É bem regado e adubado
Com um alimento natural
É sem pesticidas tratado
À saúde não me faz mal.
Nos dias que faz mais calor
É quando tem melhor sabor
Tem um requintado paladar
Se logo pela manhã colhido
E bem fresquinho consumido
É como os teus lábios beijar!
Abílio Aires

 

31-01-2018 
MENINOS DE NINGUÉM
Os meninos de ninguém vieram, com
os seus rostos tristes e sofridos olhar
o mundo, dirigido pela falta de afectos
da humanidade...
Meninos de ninguém que o mundo rejeitou,
sem amor de pai ou de mãe...Meninos tristes,
de rosto sujo e olhar vazio, trazem consigo
os dias do esquecimento num mundo de
sofrimento...São indiferentes ao mal e ao bem...
são seres únicos...São os meninos de ninguém!
Mary Horta



30-01-2018 
HOJE, CHEGUEI AO CAIS!
Hoje, cheguei ao cais…
Sem nada que não fosse meu
com tudo o que Deus me deu!
Cheguei ao meu porto de abrigo
à espera de estar contigo
e que Tu estivesses comigo!
Hoje, cheguei ao cais…
Despido de adereços e querer
para nas tuas águas morrer
e renascer nas tuas águas de sal
que me libertam de todo mal
com a profundidade do ser!
Hoje, cheguei ao cais…
Contemplei a imensidão da Tua beleza
A saia ondulada azul-turquesa
bordada de espuma branca e realeza!
Sabias a mar…
Um mar que só sei amar!
Hoje, cheguei ao cais…
para ouvir a sereia cantar!
Entre a serenidade e vendavais
fazias nas rochas festivais
serenatas de encantar
para quem te sentia vibrar!
Hoje, cheguei ao cais…
Para, em mim, sentir teus sinais!
Senti!... Eram reais!
Sabias a mar…
Sabias me amar!...
Sempre estiveste no meu cais!
João Bettencourt


29-01-2018 

ESCUTAR…
Escutar a voz de alguém de quem se gosta como amigo, é reconfortante...
Perceber a voz de alguém por quem se tem carinho e ternura, é aprazível...
Agora ouvir a voz de alguém que se ama e a quem muito se quer, é afrodisíaco, é o cúmulo do desejo, é o expoente máximo da cobiça, é o zénite da ambição...
Foi isto que eu hoje senti quando ouvi a tua voz, linda, maviosa, quase de adolescente apaixonada, com aquele timbre perfeito que eu, embora não esperando, entendi ser de quem era, donde vinha, e quem podia estar do outro lado…Que delícia, que prazer imenso, que loucura, perceber a voz de alguém que está longe, de quem não se espera, mas que, quando se ouve, quase corta a respiração, tal o desejo que se tem desse alguém…
Obrigado meu amor, meu anjo, minha diva, por quem em sonhos me perco e realizo…
O prazer que hoje me deste, só por si encheu meu dia de luz, de cor, de alegria e de desejo, por tanto amor por ti sentir…Beijos… mil beijos em tuas mãos, em tua boca e em teu corpo de mulher…
Antonio Bernardo


 27-01-2018
MÃE
Um Ser maravilhoso, pleno de amor, bondade, humildade e uma coragem e determinação sem igual perante as adversidades.
É, e será sempre, uma das minhas maiores referências de vida.
Sinto-me verdadeiramente abençoado por isso e espero ainda poder partilhar da sua presença pelo maior espaço de tempo possível.
As palavras para descrever sabem sempre a pouco, mas fica um pouco do meu sentimento:
Mãe,
As tuas mãos semeiam a paz, destroem ervas daninhas
Acolhem e afagam a semente que nasce
Matam a fome à sede de viver.
Os teus braços-ramos fornecerão sempre sombra protectora
Num corpo para sempre grávido de belo sentimento.
Guardas em ti a eternidade, o infinito
No teu sonho realizado dás vida a este mundo.
Mãe,
Tu dás um novo nome à esperança!
Antero Jeronimo



26-01-2018
Ter tempo
É tempo de parar
Para a vida saborear!
É tempo de chegar e partir.
É tempo de falar e saber ouvir.
É tempo de um bom livro ler
E as minhas memórias escrever.
É tempo de ver e perceber,
Pensar e refletir!
É tempo de dar e receber
Novas amizades fazer!
É tempo de rir com os meus netos
E vê-los crescer!
É tempo de escutar...
Os silêncios da noite
E um novo sol nascente...
Ver romper!
É tempo de viajar
E o mundo conhecer!
É tempo de ter tempo...
Para poder ... Viver!!!
Maria Goncalves 


25-01-2018 
Os olhos de uma Janela
Aqui nesta janela
virada para o mundo
São os olhos sempre atentos
observando tudo ao segundo
São janelas que lá do alto
miram paisagens cheias de encanto
mares lindos, planícies e planaltos
lindos campos onde aves efetuam seu lindo canto
São janelas que se riem
pela algazarra das crianças
Que em plena rua se divertem
imaginando suas fantasias
na ingenuidade de sua inocência
vivem seu mundo de magia
São janelas que se entristecem
numa desumanidade que partilham
pois em nada enaltecem
pelas desgraças que avizinham
Testemunham mau agoiro
de gentes aflitas ao abandono
sem recanto, sem poiso e sem coiro
São janelas que choram
como todos nós choramos
São janelas do teu sentimento
porque para elas também nós cá estamos
Anselmo Watamen



24-01-2018 
MEU ENCANTO!
Conheci-te...Logo te beijei
Teu olhar me seduziu
Ao teu encanto me entreguei
Do meu coração jamais saiu.
Amei-te com delicadeza
De quem segura nas mãos, o seu próprio coração
Amar-te hei até a eternidade com certeza
Vou cumprir minha missão.
A vida nos propõe caminhos, por vezes separados
Sem saber qual o que seguir
São tantos já os tracejados
Sem saber para onde ir.
As incertezas nos cercam
Tomando conta das nossa ansiedades
Teu ser, olhar teu sorriso me encantam
Não são mentiras são verdades.
Por mim serás sempre lembrado
Um segredo escondido
Um plano a ser traçado
Um sonho para ser vivido.
Foi naquele lugar
Que meu corpo em declínio latia
Com tanto amor para te dar
Sabendo bem o que fazia
Tu és o sol que me aquece
Mesmo em mundos diferentes entretanto
Teu amor meu coração alma não esquece
A natureza será a testemunha que és: MEU ENCANTO!!
Carmen Bettencourt 


23-01-2018 
Atrás da esquina
espreita
o silêncio envergonhado
dissimulado
num faz de conta.
Não se vê
não lhe dá jeito ver
...a penumbra
no olhar destas crianças
a escuridão nas ruas claras
onde vagueiam, famintas.
Esses fixos olhares
miram o horizonte sombrio
sonhos devastados
leem o futuro
como quem lê
uma negra história.
Por elas...
O que eu fiz?
O que tu fizeste?
Que mundo lhes deixaremos?
Lembre-se,
Serão os homens de amanhã.
Zeze Lopes


22-01-2018
__Ao __
S onhar eu sinto leveza da alma
O lho sem medo do futuro
N unca imaginei viver o que neste ano vivi
H abituei-me a ser assim
O lhando vendo e aprendendo
S ei que vou lutar vencer.
R umo vou ao ano 2015
E u vou andando sem medo
A mando e sonhando
L utando pelos meus ideais
I maginando e criando sempre
Z elo pelo bem estar de todos
A mando tudo o que faço
D ons que amo de coração
O lho e que vejo tudo com amor
S ou feliz estou viva e amo o que faço.
__Que__
O ano que está a chegar
seja como o que está a terminar
com paz, saúde e amor
e a família toda unida
vivendo o ano todos juntos
com saúde e amor no coração.
Mila Lopes



20-01-2018
Um Castro Laboreiro…
Certo dia
Minha mulher
Chegou a casa
Com um Castro Laboreiro
Que lhe tinha sido oferecido
Por uma colega de trabalho
Passados dias
Grandes alegrias
E grandes tristezas
Era um espectáculo
Na sua rebeldia
E eu só me ria
Pois o cachorro
Dava cabo de tudo
E eu mudo
Nada dizia
Minha mulher
Sempre a tirar-lhe da boca
Roupa e outros apetrechos
A ficar apanhada, um pouco louca
Em alguns trechos
Não o aguentou muito tempo
Acabou por o dar a outra pessoa
Que coisa boa
Vivíamos num apartamento
Não havia espaço para o ter
E ele a todo o momento
Tirava-nos todo o prazer
Mas gostei de o ter
Porque o cão era stressado
E me dava um tal prazer
Vê-lo a derreter até o calçado
No decurso da minha vida
Já tive vários cães
Mas ela nunca foi tão sentida
Como com este que era demais
Armindo Loureiro 


19-01-2018 
.QUE FICARÁ DE TI.....
quando fores?
A saudade do corpo que amei
e nele ter construído o sonho do prazer,
no toque da boca e das mãos........
a falta que a tua mente me fará
no arremesso das palavras carregadas de paixão,
entre conflitos que rasgaram as mágoas
e abriram estradas de alegrias em risos .......
ou a lembrança das iras inúteis do ciúme
que faziam estremecer o sono da noite ?
O quanto ficará de ti, não sei.....
mas o que ficará.......será amor em saudade !
Carlos Lacerda


18-01-2018
O Espirito
O espirito é o trabalho da inteligência
E da alma única razão para
Aprofundá-lo uma ciência
Conhecimento completo poucos vêm a ter
A unificação do espirito é a poucos acessível
A alma deve ser pura para se inflamar
Com todo o conhecimento possível
Que o impuro tenta manipular
O corpo morre o espirito não
Vive eternamente mil anos
Se for puros seus traços retomarão
Deus devolve o que conservou dos humanos
Florimundo Carvalho


 17-01-2018
NUM LINDO DIA DE SOL
Num lindo dia de sol
Fartei-me de trabalhar.
Estendi o meu lençol,
Vi passar um caracol
No seu lento caminhar.
Lá ia… devagarinho…
E eu a vê-lo passar.
Continuou no caminho
E o meu lençol de linho
No estendal a secar.
Fiquei cheia d´alegria
Só por ver o caracol...!
Tão devagar ele ia,
Que eu ganhei energia
E retirei o lençol...!
Na cama o fui colocar
Para de noite ir dormir
E no linho m´embrulhar,
Para depois eu sonhar
E acordar a sorrir.
Enrolada no lençol
Dormi pela madrugada.
De manhã havia sol.
O pequeno caracol...
Estava na minha almofada...!
O caracol... apareceu (!)
Como veio para a cama?
Onde foi que s´escondeu?
Queria um carinho meu...?
Meu caracol… ganhou fama...!
Agora estou descansada
Dormindo no meu lençol
De caracol na almofada!
Durmo pela madrugada
E acordo com o sol...!
Aida Dinis Sampaio


16-01-2018

" BREVES PALAVRAS! MÃE"
Mãe!
Palavra pequena...
Quem, não a sabe escrever!
Palavra
Mãe!
Breve ,serei minha mãe...
Mãe!
Sempre cheia de luz
Assim o caminho
De um filho
Conduz...
Mãe!
Me ignoras...sem justificação...alguma.
Como chora
Este meu coração
Sabes? mãe...
Sinto a tua breve partida
Eu! queria fazer parte da tua vida!
Mas será ? não haverá outra saída...
Fica na minha memória
O teu cabelo parecendo neve
A tua pele macia e corada, ficando enrugada.
Quando meus lábios
Te beijavam
Parecia veludo
Como as pétalas de uma papoila...
Tantas vezes te disse que te amava.
A minha alma limpa
Após a última conversa
Nossa!
Sei que andas nas despedidas
Não me esqueço... daquele dia.. .foste fria e distante.
Onde te conheço desde a minha infância...
Continuo
Contigo
Mãe!
Serás sempre eterna
Mãe!
Estive sempre
Permanente nas tuas aflições...
Aí comigo,comunicavas...
Mãe, Mãe, Mãe...
Grito! sufocante...
Desta minha garganta.
Vou correr vales, montes, sem destino.
Mãe ,Mãe, Mãe...
Eu vou caminhar na ânsia, de te voltar a ver!
Lá no alto nos vamos encontrar ,aí me vais amar...
Sim mãe!
Porque na terra não te deixam
Tocar nesta pequenina árvore, que plantas-te.
Já deu frutos! sou mãe e avó!
Dou o melhor de mim
Se alguém não quer receber
A culpa não é minha
Mãe é tudo! paisagem...
Lamento! fico com esta agonia
Minha mãe!
A vida é um sopro
Ficam recordações
Deste descuido da vida
Raízes duma profundidade sem fim
Mas tu ficas sempre em mim
De mim para ti...
MÃE,MÃE, MÃE.
Clara Patachão 

 

15-01-2018 
Ah! Saudade
Dor que vem devagarzinho, de mansinho,
Vai chegando como quem nada quer...
Se instala sem pedir licença...
Como o vento...
é brisa que vai aumentando sem se ver...
Ah!... Saudade...
Tu és a ausência de alguma presença. .
És a musa inspiradora dos poetas...
Companheira dos amores perdidos...
desiludidos,
sofridos...
Dos amores banidos...
Ah!... Saudade...
Lição de vida...
E que lição...
que vida...
Vida vivida...
aprendida...
Sofrida.
Lição de quem já amou,
sofreu...
enfim... viveu.
Ah!... Saudade...
Saudade da infância...
das brincadeiras...
dos lugares...
dos amigos...
dos parceiros...
falsos ou verdadeiros,
Dos namoros,
das músicas,
das conversas,
Saudade é dor doida...
Porém, sincera...
verdadeira...
Ah!... Saudade...
Enfim... saudade... 
Companheira de uma vida inteira...
Adelina Santos


13-01-2018
“VIVER”
---------------***---------------
Há quem viva, mas não viva,
Na ânsia de qu'rer viver,
Não há vida que lhe sirva,
Que o possa satisfazer.
Gente que não está contente
Com tudo o que Deus lhe deu.
Porque se julga mais gente
Que a gente que és tu e eu.
---------------***---------------
Ser humilde não aceita
Numa vaidade assumida,
A vida de pobre enjeita
Nada lhe serve na vida.
Vida com moralidade
Mesmo no meio da pobreza,
Dá-nos mais felicidade
Que toda e qualquer riqueza.
---------------***---------------
Abílio Ferradeira de Brito


12-01-2018

VIDA.
O passado já não conta
Temos que olhar para a frente
Pensando no futuro
Não esquecendo o presente
O futuro pertence aqueles
Que não têm temeridade
Acreditando nos seus sonhos
De na vida terem uma oportunidade
A mudança é a lei da vida
Que não devemos esquecer
Para uns é mais curta que comprida
Mas nada podemos fazer
Cada hora que outrora perdemos
Na nossa mocidade
Ainda hoje nos lembremos
E recordamo-la com saudade
Se eu tivesse o poder de adivinhar o futuro
Seria muito pior para mim
Viveria muito mais inseguro
Sabendo quando chegava o meu fim
Como não tenho esse poder
Vivo um dia de cada vez
Eu quero lá saber
Quando chega a minha vez
Meus amigos façam pela vida
Até chegarem a avós
Vivam-na bem vivida
É o que desejo a todos vós.
José Martinho
 


11-01-2018 
TU
Amiga, tu que me sorris e guardas as palavras no teu peito,
tu, amigo, que me abraças e estás a meu lado no momento preciso,
tu, pessoa que conheci ocasionalmente, que me estendes a mão
num cumprimento de simpatia,
tu, desconhecido/a, que me disseste bom dia quando entraste no elevador,
e tu, mendigo, que me pediste desculpa por me estenderes a mão a uma esmola...
Deixo-vos aqui nestas singelas palavras o meu enorme OBRIGADO e aceitem um ABRAÇO sensibilizado de gratidão!
José Carlos Moutinho


10-01-2018 

“OLHO O MAR”
Olho o mar mais uma vez
antes do ano terminar
o tempo está meio turbo
mas o sol esta a brilhar
está surpreendentemente quente
no abraço que vem dar
trás mais um sorriso ao rosto
e aquele brilho ao olhar
e a mais de meio da tarde
com o sol já a baixar
queria desde já a todos
bom Fim de ANO desejar.
e no novo ano que amanhã vai começar
este sol que hoje brilha, brilhe sempre em nosso olhar!
que o ano seja de paz, saúde, alegria e amor
e que a amizade não falte ao nosso coração sonhador
que os sonhos sejam realidade
e nunca deixemos de sonhar
que para lutar haja sempre vontade
e sejamos sempre fortes para acreditar!
Isabel Susana Marouço



09-01-2018 
Bem lá dentro.
Na solidão da noite penso sempre em ti
Uns braços para Me -apertar só a mim,
Uns abraços feitos quentes de sol ardente
Não quando se deita a dormir no poente!
Somos dois e não um só! Quero-te comigo.
Caminho de promessas desfeitas em lágrimas,
Lagrimas de paz de alegria a construir um lar
E a vontade do vento empurrado de brumas!
Tudo é poesia o que escrevo e está escrito
Ilusões do sonhar na construção do viver
Querer alcançar subir ao arco iris e descer!
Na ilusão da vida do tempo e do amor eterno
Seremos dois a viver no cosmos lá no centro
Seremos viventes corpo e alma bem lá dentro.
Maria Fernanda


08-01-2018

“ANO NOVO”
Caminhavam elas cautelosas,
Riam os pássaros elas mudas,
Receosas de dar ao vento risos como rosas.
Que o vento as desfolha-se ao passar rindo.
Quedaram-se olhando o vago, o nada,
Já não tinham olhos, nem boca,
Para o riso nem o pranto.
Só a saudade de um tempo de bonança!
Um tempo de flores rindo sem pudor.
No lugar dos olhos violetas tristes.
Porquê o clamor das águas ao passar???
O choro dos sem voz, semeava nas margens.
As flores da coragem!
Elas de mãos entrelaçadas.
interrogavam o céu.
E nós?
O céu empalideceu.
Mas brotaram da raiz do infinito trepadeiras.
Pendiam verdes…
Bailando ao vento,
Floriram ali, num milagre de cor tal perfeição.
E Elas quatro mulheres, cansadas de tanto na vida caminhar…
Encontraram por fim, a esperança toda em flor!
Desuniram as mãos, partiram decididas.
A dar! Tudo que o mundo mais precisa.
Um abraço terno.
Um sorriso doce.
Uma estrela acesa na noite mais perdida.
Um canto de ninar ao recem nascido,
Cuja mãe como flor sucumbiu ao florescer.
Uma palavra meiga,
Colher talvez algumas pérolas das mais raras.
Aquelas que trazem os idosos no olhar.
Abraçar os meninos sujos dos caminhos.
Onde só ferros retorcidos são o lar.
Arar no meio dos descampados, ainda fumegantes,
Pelo fogo atiçado sem perdão.
Arar num calcinado chão.
O amor! A solidariedade!
A esperança! A paz desejada.
Em terra de feridas curada,
E assim! As sementes regadas de lágrimas de dor.
Ressurjam perfumadas como flores delicadas de pétalas
Suaves como o AMOR!
“ Três mulheres partiram…” Há quatro cantos no mundo.
UMA Fica AQUI!
Também aqui tem de se arar para florir!
Eu!
Augusta Maria Gonçalves
 

Sem comentários:

Enviar um comentário