Poema Surpresa 2017

É uma iniciativa em que o poema é composto por vários versos de vários participantes.  É apresentado um tema e o 1º verso que, será apenas o primeiro verso do poema. Cada participante envia dois versos da sua autoria.
 
1 - Cada participante deverá enviar dois versos por dia através de mensagem para a Administradora HELENA SANTOS. Juntaremos os versos por ordem de chegada e assim será formado o poema.
2 - NÃO ENVIEM VERSOS MUITO EXTENSOS. Se na altura da elaboração da foto, os versos forem muito extensos, tomarei a liberdade de eliminar uma ou outra palavra, ou simplesmente não serão aceites. Para que isso não aconteça, não enviem versos com tamanho superior ao que deixo aqui:
«««Este é o tamanho ideal para os versos««



  3- A iniciativa decorre ao Sábado e Domingo - dois versos ao Sábado e dois ao Domingo.
4- Envio dos Versos - Das 00:00h de Sábado às 24:00h de Domingo
Também podem participar só num dos dias...
A DIVULGAÇÃO É SEMPRE FEITA NO DIA ANTERIOR!
  ATENÇÃO: as fotos parecem pequenas, mas estão feitas em tamanho A4. Se imprimirem lêem na perfeição.
Helena Santos 

Temas: 
- ALMA 14 e 15 de Outubro
- VERDADE 07 e 08 de Outubro
- TRAIÇÃO 30 de Setembro e 01 de Outubro
- ALMA 23 e 24 de Setembro
- MENTIRA 16 e 17 de Setembro
- DESPEDIDA 9 9 e 10 de Setembro
- IMAGINAÇÃO 1 e 2 de Julho
- CIUME 24 e 25 de Junho
- ESPERANÇA 17 e 18 de Junho
- REENCONTRO 10 e 11 de Junho
- PAZ 3 e 4 de Junho
- MEMÓRIAS 27 e 28 de Maio
- PALAVRAS 20 e 21 de Maio
- LÁGRIMAS 13 e 14 de Maio
- DESTINO 6 e 7 de Maio
- VELHICE 29 e 30 de Abril
- OLHOS - 22 e 23 de Abril
- FELICIDADE - 15 e 16 de Abril
- DESEJO - 8 e 9 de Abril
- MAR - 1 e 2 de Abril
- PRIMAVERA - 25 e 26 de Março
- PENSAMENTO - 18 e 19 de Março
- SONHO - 11 e 12 de Março
- POETA - 04 e 05 de Março
- SAUDADE -  25 e 26 de Fevereiro
- LIBERDADE - 18 e 19 de Fevereiro
- SOLIDÃO - 11 e 12 de Fevereiro
- FAMILIA - 04 e 05 de Fevereiro
- ANIMAIS - 28 e 29 de Janeiro
- CORAÇÃO - 21 e 22 de Janeiro
- SORRISOS - 14 e 15 Janeiro
- FLORES - 7 e 8 Janeiro



POEMA SURPRESA
14 e 15 de Outubro



 
POEMA SURPRESA
07 e 08 de Outubro 
Tema: VERDADE
1º verso: "Às vezes a verdade incomoda"





POEMA SURPRESA 
 30 de Setembro e 01 de Outubro
Tema: TRAIÇÃO
1º verso: "Quem trai não sabe amar




 POEMA SURPRESA 
 23 e 24 de Setembro
Tema: ALMA 
1º verso: "Trago na alma um mar de poesia"

TRAGO NA ALMA, UM MAR DE POESIA
A leveza que me seduz e o olhar exibe,
acalentando, de melodia o existir.
Minha alma ante triste sina anda sofrida,
sente-se só, perdida
Na minha alma vive a esperança
um amor no mar de ilusões.
Há na alma uma ansiedade
de encontrar o que se perdeu
A alma suspira, o peito chora
os dedos escrevem mais um poema
Alma gloriosa enfeite de rosa
outono em sol suave que extasia
Trago na alma, um mar de poesia
ao olhar o céu sinto-me a levitar
Amar é saber ler na alma
de quem ama e é amado
Toca-me na alma a beleza da poesia
O timbre que nos mantém na rota verdadeira,
apesar os entraves que o caminhar defronta.
Navego na alma entrego-me à poesia  
faz-me vibrar e é o viver da minha vida.
Tenho a alma cheia de alegria
que assim fosse sempre, era o que queria!


Participação:
José da Nave
Fátima Rodrigues
Rosete Cansado
Magda Brazinha
Isabel Marouço
Emília Pedreiro
Florinda Dias
Helena Santos


POEMA SURPRESA 
16 e 17 de Setembro
Tema. MENTIRA
1º verso: "Mentira pode condenar o futuro"



MENTIRA PODE CONDENAR O FUTURO
O ruído do embuste que falseia a realidade
e molesta aos humanos a dignidade.
Disseste adeus e partiste por ai...
mas o teu perfume ficou em mim!
Mentira é um poço escuro
um buraco aberto de podridão
A mentira é o escudo dos fracos
coloca em risco todas as verdades
Não me importava que me mentisses
se o teu coração para mim abrisses.
Veneno que destrói a harmonia presente
e vindoira, por vezes, irreparavelmente.
Quando falamos sem pensar
atiramos mentiras para o ar.
A mentira faz parte do ser humano
não há como evitar.



Participantes:
José da Nave
Maria Gonçalves
Emílio Pedreiro
Magda Brazinha
José Martinho
Helena Santos





POEMA SURPRESA 
9 e 10 de Setembro
Tema: DESPEDIDA
1º verso: "Um adeus que magoa a alma" 


UM ADEUS QUE MAGOA A ALMA
Uma partida que se pretende temporária,
ansiando reviver momentos que permanecem.
É quando se ama além de todas as coisas.
violetas murchas no coração
Despedi-me de quem era
procurando-me por entre as flores da Primavera
Despedida é sempre mágoa e dor    
saudade eternizada
Que o teu adeus seja um poema
sempre presente e em chama
Se a eternidade é o limite
a minha alma é o infinito
Vou pedir abrigo sentimental à alvorada
para me dar força e seguir minha estrada
Despedida pode não ser o fim
mas é o começo da saudade
Gosto pouco de me despedir
mas adoro regressar
E o vento da vida empurro-me
era tempo de seguir viagem
Que da nossa triste despedida
brotem lindas rosas e margaridas.
A lágrima que se solta, calada e dorida,
como dardo que perpassa o pensamento
Doçura a irromper na solidão
Levaste contigo o meu olhar
naquela triste despedida
Não quero lágrimas na minha despedida
quero apenas uma flor e um sorriso.
Fui obrigado a partir
ficaste a rezar por mim
Disseste adeus e partiste por ai...
mas o teu perfume ficou em mim
Nem sempre a despedida é para sempre
Nem sempre é o fim.

Participantes:
José da Nave
Emília Pedreiro
Ângela Caboz
Rosete Cansado
Maria Silvéria Mártires
Fátima Veríssimo
Isabel Machadinho
Magda Brazinha
José Martinho
Maria Gonçalves
Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 1 e 2 de Julho
Tema: IMAGINAÇÃO
1º verso: "Perco-me nas asas da imaginação"


PERCO-ME NAS ASAS DA IMAGINAÇÃO
São meus dias coloridos pelo apelo dos sentidos
e nisso ponho toda a minha imaginação
Na fantasia, alegro-me nos sonhos
em que o azul da noite me faz marear
Mergulho a cabeça, naquele fértil desejo de amar
nas profundezas do meu ser, sou serei de mim
Levitamos pelo universo da criação
levando connosco a imaginação
Nos conduz em sensações de devaneio
e conforta nos momentos de desânimo 
Viajo pela leitura de um livro a fervilhar
imaginando-me que estou a viver o momento
A imaginação dá-nos asas
voamos para além de nós
Fluem fantasias pelo meu pensamento
mas não sei aproveitar esse momento
Com imaginação
pintamos cada canto do mundo!

Participantes:
Maria Gonçalves
José Nave
Rosete Cansado
Magda Brazinha
Isabel Marouço

Helena Santos






POEMA SURPRESA
Dias 24 e 25 de Junho
Tema: CIUME
1º verso: Ciúme é sinal de insegurança

CIÚME É SINAL DE INSEGURANÇA
Sensibilidade inquietante, devastadora
a inquinar a harmonia amorosa.
Ciúme e amor andam de mãos dadas
mas quando é demais pode ferir o amor
Não tem ciúme só quem ama
também tem ciúme quem deseja amar
O ciúme é chama ateada sem Razão
que destrói qualquer relação
É uma neblina infernal  
capaz de ser feroz, surto de qualquer animal
Quem por ele se deixa amargar
acaba com o coração doente
A ausência de confiança mútua,
onde a realidade deveria persistir.
Na vida o amor é o mel
no amor o ciúme é o fel
Fúria furacão... talvez por mera ilusão 
que no ouvido já ruge uma fuga d' informação
Nem sempre ciúme e medo de perder.
é sentimento saudável, quando não em excesso
Se o amor com ciúme magoa e faz doer
então não quero amar ...para não sofrer
Mas se o ciúme é prova de amor
por que faz doer, alguém sabe dizer?

Participantes
José Nave
Rosete Cansado
Magda Brazinha
Maria Gonçalves
Zita Nogueira
Aida Marques
Helena Santos


POEMA SURPRESA
Dias 17 e 18 de Junho
Tema: ESPERANÇA
1º verso: "Esperança brota do coração"

ESPERANÇA BROTA DO CORAÇÃO
Coração sentido que tanto desejas
na expectativa da voluntariedade do anseio
Posso perder muita coisa na vida
mas nunca perco a esperança
Esperança, segue comigo meu destino
Esperança dá-nos força e coragem
para enfrentarmos os desafios
Na perturbação se procura a esperança,
indagando pela paz serena da bonança.
Um lírio azul do solo a brotar
esperança, searas de flores na aridez do horizonte.
Que nunca nos falte a fé para acreditar
a esperança para continuar a caminhar
Que os nossos passos sejam firmes
e que não percamos a esperança no amar!

Participantes
José Nave
Magda Brazinha
Joana Rodrigues
Emília Pedreiro
Maria Correia
Helena Santos

POEMA SURPRESA
Dias 10 e 11 de Junho


Tema: REENCONTRO
1º verso: "Reencontro desperta lembranças"

REENCONTRO DESPERTA LEMBRANÇAS
Ansiosa pelo reencontro
sei que um dia irá acontecer
Não importa há quanto tempo
em cada reencontro o amor floresce
Surpresa e encantamento
de momentos passados, vividos.
Dentro de nós também mora o perdão
o reencontro da paz ao nosso coração
Reencontro é matar saudades
sentir felicidade e alegria
Reencontrei a serenidade e a paz 
em caminhos que nunca esperei
Nesta ausência de ti, no silêncio
sinto minha alma sequestrada
A alma clamou de alegria
e, ao tempo, pretendia retornar
Gostava de te reencontrar
quero ser a vontade que não passou
O amor mais que tudo nos revela
quando  reencontramos a pessoa amada
Nas minhas mãos nascia a emoção
e no pensamento a chama da ilusão
No reencontro ponho toda a esperança
de devolver alegria ao meu coração!

Participantes:
Joana Rodrigues
Magda Brazinha
José Nave
Maria Gonçalves
Rosete Cansado
Maria Correia
Helena Santos





POEMA SURPRESA
Dias 3 e 4 de Junho
Tema: PAZ
1º verso: "Paz é união entre os povos"

PAZ É UNIÃO ENTRE OS POVOS
Falemos de poesia, não de guerras
explodir poemas, não morteiros
Seja a boa vontade dos semelhantes
o fermento da fraternidade
Brota do fundo do silêncio
fazendo uma prece para a paz
O caminho da paz é o amor
o amor pode transformar o mundo
Paz, tão arredia andas na Terra,
que os homens encontrem solução.
Paz é ver o sorriso de uma criança
ter um lar, com amor e carinho
Porque a paz é um direito
conquista-se ajudado, não sozinho!

Participantes:
Magda Brazinha
José Nave
Rosete Cansado
Helena Santos


POEMA SURPRESA
Dias 27 e 28 de Maio

Tema: MEMÓRIAS
1º verso: "Às vezes são dor na alma"

ÀS VEZES SÃO DOR NA ALMA
A memória de ti dói demais
retive-te na minha memoria
pretérito que regressa ao presente,
mágoas que perseveram, no tempo
Memórias fazem parte da vida
são saudades que não partem
Em gaveta arrumada permanece
a imagem que nunca se esquece
Choro recordando minhas memórias
lágrimas caem, como pérolas preciosas
Minha mente guardou serões
ficando boas recordações
As palavras de amor mascaradas 
criam memórias de vidas vazias
Guardei na memória o sabor do teu sorriso
o amor do teu olhar, o teu beijo doce
Os labirintos intrincados da memória 
escondem fios soltos de muitas histórias
Dor que se vai sublimando, no tempo
embora retorne,em momentos significativos
É lá na nossa memória que perpetua
a nossa história ... minha e tua
Ao vasculhar nas minhas memórias
de nós, encontrei lindas histórias.
Memórias, guardo - as no reduto do coração
são sempre lembradas com carinho e emoção 
Enterremos memórias que azedem a alma
desfrutemos das que adoçam cada novo dia!

Participantes:
Fátima Veríssimo
José Lopes da Nave
Magda Brazinha
Maria Gonçalves
Rose Cansado
José Martinho
Maria La-Salete Sá
Helena Santos






POEMA SURPRESA
Dias 20 e 21 de Maio
Tema: PALAVRAS
1º verso: "As palavras tocam-se como beijos"


AS PALAVRAS TOCAM-SE COMO BEIJOS
Palavras são como pássaros sedentos
amam-se e baralham-se de amor
A música que se transmuta em anseio
e transmite a sensibilidade do ânimo.
De súbito, do silêncio a palavra emerge
Palavras são letras soletradas que se diz amor e paz
servem para dizer, verdades e mentiras
Lancei ao vento palavras feitas poema
como se fossem pétalas de açucena 
E transferem o sonho,
no silêncio da noite, num olhar
Sem palavras não sei viver
como iria dizer que te amo
As Palavras dão conforto, alegria, esperança
são hinos de amor, ditas ao ouvido de quem se ama
Sinto alegre meu coração
e das palavras faço canção
São gotas de luz e magia e as profiro em oração!

Participantes:
Magda Brazinha
José Nave
Maria Correia
Rosete Cansado
Maria Gonçalves
Helena Santos





POEMA SURPRESA
Dias 13 e 14 de Maio


Tema: LÁGRIMAS
1º verso:Lágrimas são pingos de mágoa"

LÁGRIMAS SÃO PINGOS DE MÁGOA
A revelação dos sentires de ânimo
que submergem a alma.
Lágrimas que saiam dos nossos olhos
como pérolas de cristal perfumadas
Quando casar contigo aceitei
lágrimas de alegria chorei
Lágrimas mudas e derramadas
fruto da saudade que não desiste
Há lágrimas de mágoa e dor
mas também há lágrimas de alegria e amor 
O sal amargo do coração, em lamento 
escorrido por pesaroso sofrimento
Se um dia me deixares de amar
lágrimas irei derramar
Chorar é dizer em lágrimas
o que o coração orgulhoso não diz
É sentir tristeza no coração
mas pode se alegria, há quem o diz!

Participantes:
José Nave
Rosete Cansado
José Martinho
Magda Brazinha
Helena Santos





POEMA SURPRESA
Dias 6 e 7 de Maio
Tema: Destino
1º verso: "O destino está nas mãos de cada um"


O DESTINO ESTÁ NAS MÃOS DE CADA UM
Quis fazer meu destino diferente
mas nada consegui mudar
O meu destino estava traçado
o teu cruzou-se com o meu...Ficou
O destino é estrada pela qual percorro
vivendo amores enquanto não morro
Pinto o meu destino com as cores da escrita
na certeza de pintar um quadro intenso
Destino, filhos dos mais manhosos ardis
de ouro e prata nos vestes ou desnudas e ris!"
Cada ser, faz seu destino
estou limando o meu.
Não discuto com o destino
deixo-o seguir o seu rumo
Parece insuperável, mas
desejo e a vontade vão vencê-lo, como missão.
Por fim encontrei-te na minha estrada da vida
estava escrito no meu destino amar-te
Ninguém comanda o destino
é o destino que em nós manda
Foi ele que te trouxe e te levou de mim
o destino que marca caminhos com arte!


Participantes:
Joana Rodrigues
Magda Brazinha
Eduardo Schultz
Carla Felix
MIsabel Machadinho
Maria Arminda Silva
José Nave
Rosete Cansado
Helena Santos




POEMA SURPRESA
Dias 29 e 30 de Abril
Tema: Velhice
1º Verso: Da indiferença, à ausência e à solidão


DA INDIFERENÇA, À AUSÊNCIA E À SOLIDÃO
Secou o rio da minha infância
só ficará a saudade do que fui
Tempo, de as limitações saber viver
e, novas competências aprender
A velhice quando chegar
com naturalidade a temos que aceitar
Velhice não é solidão
quantos novos já a sentiram
Tenho na alma a doçura
mas no coração o desalento
A velhice não é defeito
é só o passar do tempo
O silêncio a agigantar-se a seu lado
e na sombra ficam as vozes do passado
Ser velho é como um livro amarelado
só a experiência e a escrita permanecerá
Ter uma velhice agradável
é viver acompanhado
Melancolia de um ânimo jovem
dissipado a um passo de distância
Na concha da velhice, entorpeci
já não tenho o folgo de outrora
No meio de uma multidão
uns choravam e outros sorriam
Dá-nos a idade a experiência
também nos dá o saber
A tristeza quieta surda e muda
nas mãos que esperam serenamente
A velhice devemos respeitar
para ela todos nós estamos a caminhar!


Participantes
Magda Brazinha
José Nave
José Martinho
Joana Rodrigues
Alice Ruivo
António Henriques
Helena Santos




POEMA SURPRESA
22 e 23 de Abril
Tema: OLHOS
1º verso: "Teus olhos são como um livro"


TEUS OLHOS SÃO COMO UM LIVRO
Onde leio dia a dia
tristezas e alegrias
Não quero ser...Quero olhar-te
e apaixonar-me em teus olhos
Dizem os jacarandá dos teus olhos a florir
qual o caminho dos meus a seguir
Olhar, o reflexo das sensibilidades
que da alma emergem genuinamente.
São teus olhos os que mais adoro
transmitem confiança, jamais vou esquecer
Quando os olhos se interpretam
lêem o voo verde da esperança.
Mas perco-me sempre que posso
nesses olhos que são o meu mar
É nos teus olhos que vejo
a força do teu amar!


Participantes
Armanda Ferreira
Magda Brazinha
Maria Gonçalves
José Nave
Rosete Cansado

Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 15 e 16 de Abril

Tema: FELICIDADE
1º verso: "Ser feliz não é  possuir, é usufruir"

SER FELIZ NÃO É POSSUIR, É USUFRUIR
Guardo ciosamente a semente 
todos os dias rego a felicidade.
Felicidade não está no fim da jornada
mas em cada curva onde pode ser encontrada
O existir em comunhão, em todos os momentos
que a vivência nos conforma de congruência.
Ser feliz é ter o mundo na mão
a suprema felicidade é saber que somos amados
Nada preciso do que seja teu
desde que brilhe a luz dos teus olhos nos meus
Felicidade é sentir que estamos bem
connosco mesmo
Usufruo do brilho de teus olhos 
feliz colho as pétalas de teu beijar.
Partilhar o quotidiano no amor que se entrega
o vivendo profunda e abnegadamente.
O amor é uma condição à felicidade
temos de buscar a felicidade em nós
Felicidade é feita de momentos
dependendo da sensibilidade!


Participantes
Augusta Gonçalves
Carmen Bettencourt
José Nave
Magda Brazinha
Maria Gonçalves
Joana Rodrigues
Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 8 e 9 de Abril
Tema: DESEJO
1º verso: Em cada toque teu um desejo"

EM CADA TOQUE TEU, UM DESEJO
A carícia da mão que afaga
plenifica o espírito de sabores.
Doce desejo escondido
que tem desejo proibido
No fundo do teu olhar de amor
há gemidos, suspiros e desejos
Sou o corpo que desejaste
do sonho materializado
O olhar que me toca de doçura
ornamenta-me de quimeras balsâmicas.
Flutuo sem asas plenamente
no ardor dos nossos desejos
Em cada poro, a ti eu me entrego
em cada toque, em mim sinto teu beijo!

Participantes:
José Nave
Carmen Bettencourt
Magda Brazinha
Maria Gonçalves
Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 1 e 2 de Abril
Tema: MAR
1º verso: "Mar, meu eterno confidente"



MAR, MEU ETERNO CONFIDENTE
Ó mar... lugar de sonhos e epopeias
afunda-me para amar minha sereia
Afago as mágoas nas tuas ondas
espraio-me na tua areia enamorada
No marulhar do mar descubro poesia,
o sonhar no azul, a calmaria.
Contar-te silenciosamente o que já foi
num tempo doce coisa amar...Ó mar.
Sim...aqui é meu refúgio e consigo sonhar,
sonhar e agradecer...porque Vale a pena viver.
Sentado numa rocha à beira mar
olhando a beleza do Mar
Vejo no mar os olhos teus
nas ondas os teus cabelos
Sou mulher feita de sol e maresia
mergulho sem medos no teu azul sem fim
O repouso do meu almejar que me deleita
no ondular  embalante dos devaneios.
É nas ondas do mar que me deito
sinto nele um amor perfeito 
Seja sereno ou revolto
com ele eu me solto!

Participantes:
Eduardo Gonçalves
Magda Brazinha
José Nave
Carmen Bettencourt
Manuel Teixeira
José Martinho
Joana Rodrigues
Helena Santos




POEMA SURPRESA
Dias 25 e 26 de Março
Tema: Primavera
1º verso: "Primavera dá luz e cor á vida"

PRIMAVERA DÁ LUZ E COR À VIDA
Estação das flores e dos amores
da alegria e dos campos floridos
Depois do longo silêncio da espera...
rompem rosas no meu jardim de quimera!
Só me apercebi da primavera chegar
quando vi as flores do meu jardim desabrochar
A esperança, a agasalhar alegria
o renascer em circulações de brisa.
Deixei passar a minha primavera
fiquei demasiado tempo adormecida
Primavera, que vieste assim tão molhada
porque será, que andas tu tão zangada
Os aromas se propagam em sinfonia
plenificando a natureza de harmonia.
Primavera tem sorrisos de criança
como borboletas são flores esvoaçantes
Deixei chegar o inverno,
e da primavera fiquei perdida,
O prado floresce
quando a primavera aparece
Quero ver teus campos verdejantes
pejados de flores, tão fascinantes.
Todas as estações são fascinantes
mas a Primavera é diferente!

Participantes:
Magda Brazinha
Maria Gonçalves
José Martinho
José Nave
Joana Rodrigues
António Henriques
Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 18 e 19 de Março
Tema: PENSAMENTO
1º verso: "Pensamento cria desejo e atrai o amor"


PENSAMENTO CRIA DESEJO E ATRAI O AMOR
Pensamento voa em busca da ilusão
pensamento é poesia na alma
Indomável, que se entranha na consciência
e divaga, a seu prazer, pelos horizontes.
Imagino tanta coisa com o tempo
e se acalma com o pensamento
Pode nascer de um momento de alegria
ou com  tristeza chamar à mente a nostalgia...
Levitam almas num desassossego
aliam-se corações palpitantes
Penso em ti a cada momento
vivo na roda do pensamento
Quero voar nas asas do pensamento
que ele me leve para os braços do meu amor
Consegues clarear a pressentida escuridão,
sem esclarecer, por vezes, a devida explicação
Tem o poder de transpor  fronteiras
transformando a realidade em fantasia
Já nos braços de Afrodite me entrego
rumo a momentos, emocionantes.
E o pensamento voa, voa
levando-nos para paraisos distantes!

Participantes:
Magda Brazinha
José Nave
Carmen Bettencourt
Aida Marques
Ausenda Ribeiro
Joana Rodrigues
Helena Santos



POEMA SURPRESA
Dias 11 e 12 de Março
Tema: SONHO
1º verso: "Não quero sonhar quero ser sonho".

NÃO QUERO SONHAR, QUERO SER SONHO
Do dia me deixo, no sonho me encontro
para ser e estar comigo próprio.
O Sonho comanda a vida, amor
ao tomar consciência do seu valor
A vida é composta de sonhos
sonhar é estar acordado por dentro
Sonho um dia vir a ser
um poeta cantado
Chegar e abraçar o infinito
e nele deixar meu nome escrito.
Os teus sonhos desmoronaram-se
e foram levados pelo vento.
Ousadia de entidade, a acreditar perenemente,
desejar a ponte entre o júbilo e realidade.
O sonho está dentro de cada um
sonhos quase sempre são desejos
Vou vivendo o meu sonhar
linda paisagem, entre a serra e o mar
Quando chegar a ser sonho
serei mar, estrelas e luar.
Um sonho de encantar
para à vida me agarrar


Participantes:
José Nave
Carmen Bettencourt
Magda Brazinha
José Martinho
Ausenda Ribeiro
Joana Rodrigues
Helena Santos




POEMA SURPRESA
Dias 04 e 05 de Março

Tema: POETA

1º verso: "Ser poeta é ter os sonhos na mão"

SER POETA É TER OS SONHOS NA MÃO
Ser poeta é ser livre como o pensamento
ser poeta é abraçar a vida e o amor"
A essência, a expressividade que escreve da alma,
a imprimir ao poema a inspiração experimentada.
Em seus versos deixar falar o coração
e dizer o que vai na sua alma
Amante da quimera, da utopia, do silêncio
que canta a esperança da humanidade.
Agarrar o mundo e fazer com ele um poema
ser insano e amar perdidamente"
Deixando voar mais alto os pensamentos
expressando nas suas rimas, seus lamentos
É ter na alma a sensibilidade de uma flor
e no coração nobres sentimentos.


Participantes:
Magda Brazinha
José Nave
António Henriques
Helena Santos




POEMA SURPRESA
Dias 25 e 26 de Fevereiro
Tema: SAUDADE
1º verso: "Embrulei a saudade na vida"


EMBRULHEI A SAUDADE NA VIDA
Saudade, saudade tenho tantas
que sem elas já nem sei viver.
Saudade é dor e ausência de ti
saudade vem de dentro da alma
Vivamos o tempo do agora, sem preconceito
procuremos a felicidade  num amor-perfeito.
Cinzelei-a num pedaço de céu
encontrando nele, refúgio meu.
Gosto pouco de partir
para não deixar saudade.
Que vivi no passado
hoje permanece viva a meu lado!
Saudade que no meu peito encontras sempre lugar
quero não sentir-te por alguns momentos.   
Essa saudade que me é querida
que nunca vou conseguir, esquecer
Se eu senti essa saudade
foi porque algo de bom existiu
A saudade mora no coração
saudade não mata mas mói
O que nunca nos foi, momento passageiro,
na esperança em saber viver do teu cheiro.
Sete letrinhas a ouro bordadas.
nas asas do meu coração fechadas.
Só não sente saudade
quem não ama de verdade
Saudade no coração se sente
sofrendo, por alguém que está ausente
Sem saudade a vida não é sentida!

Participantes:
Joana Rodrigues
Magda Brazinha
José Nave
Ausenda Ribeiro
José Martinho
Maria Gonçalves
Rosete Cansado
António Henriques
Helena Santos




POEMA SURPRESA
18 e 19 de Fevereiro
Tema: LIBERDADE
1º verso: "A liberdade conquista-se"

A LIBERDADE CONQUISTA-SE
Liberdade não tem cor
é sorrir e sonhar sem medos.
Liberdade, o bem que queremos usufruir,
mas vivida em comunhão com o semelhante.
É na liberdade que quero viver
poder escrever poesia até morrer.
Só em liberdade
se consegue um rumo novo
É bom sentirmos que somos livres
na Natureza barulharmos
Liberdade foi conquistada
e jamais  a quero perder
Liberdade é voar sem asas
é fraternidade e igualdade
O fundamento de se ser e estar,
a emoção da alma na procura da felicidade.
Ouvir o alegre cantar dos pássaros.
na praia com a alegria junto ao mar passear.
A vingança
é contrária à liberdade
Se queres ser livre
Respeita a liberdade do teu semelhante

Participantes:
Magda Brasinha
José Nave
Carmen Bettencourt
José Martinho
Rosete Cansado
Joana Rodrigues
Helena Santos



POEMA SURPRESA
11 e 12 de Fevereiro

Tema: SOLIDÃO
1º Verso: "Solidão deixa o coração vazio"

SOLIDÃO DEIXA O CORAÇÃO VAZIO
A desencanto que a alma inquieta
e a metamorfoseia a paz em sofrimento
Os melhores instantes da alma
acontecem na solidão
Alma e mente se sentem desnudados
e, no corpo percorre um arrepio
Sinto uma solidão interior
quando não vejo o meu amor
Só a esperança nos salva da solidão
a solidão é uma escolha
E o coração gélido, frio
no silêncio da alma a saudade
Vai-te embora solidão
afasta - te do meu caminho.
Solidão é estar sozinho
não ter amor nem carinho
A viúva ficou só
e na solidão chorou
A solidão chama a saudade
solidão é estar só interiormente
Ansiedade vivida transitoriamente,
momentos de meditação ao encontro do EU.
O sorriso lava toda a tristeza
que quer e teima ao meu rosto aflorar.
Esta ausência de sonho
no vazio do meu olhar
Não machuques o meu peito
a amar também tenho direito.
Solidão, já te não quero mais sai de mim
já tenho o coração ocupado
Sentir a vida vazia, em constante desalento
estar vivo, mas morto por dentro
Não devemos dar alojamento
a quem é frio de sentimentos

Participantes:
José Nave
Carmen Bettencourt
Ausenda Ribeiro
José Martinho
Magda Brazinha
Maria Gonçalves
Rosete Cansado
António Henriques
Joana Rodrigues

Helena Santos



POEMA SURPRESA

04 e 05 de Fevereiro
Tema: FAMÍLIA
1º Verso: "A família é amor"

A FAMÍLIA É AMOR
Laços de família são eternos
ter família é ter um tesouro
Santuário de comunhão,
sortilégio de bem aventuranças.
O encanto da família
é motivo de gratidão
A família é um grande tesouro......
nossas raízes e sementes p´ró futuro
A família é parte de nós
família e amor andam juntos
Baluarte da felicidade em espírito
cor de euritmias conjugadas.
É o nosso lar, o nosso porto seguro
vale na vida, mais do que o próprio ouro
Na tristeza e na alegria
quem nos acolhe e connosco vibra!

Participantes:
Magda Brazinha
José Nave
Carmen Bettencourt
António Henriques
Helena Santos




POEMA SURPRESA
28 e 29 de Janeiro
Tema: ANIMAIS
1º verso: "Eles ensinam-nos a amar"


ELES ENSINAM-NOS A AMAR
Dão-nos amor sem pedir troca
o maior amigo das crianças
A raposa ronca
quando está esfomeada
Na proximidade que nos encanta,
em convívio, divertimento e aliança.
São seres vivos como nós, amam e sofrem
carinhosos, bons amigos, protejam-nos sempre
Um cão é uma paixão
entendem-nos como ninguém
Andorinha filha do povo
todos por ti têm estimação
O seu olhar reflecte a bondade do homem,
pelo carinho que lhe é oferecido.
São companheiros e estão sempre atentos
dão - nos alegria, amor e brincadeiras
Amam sem nada pedir
donos de grande coração e humildade!

Participantes:
Magda Brazinha
José Martinho
José Nave
Rosete Cansado
Helena Santos



POEMA SURPRESA
21 e 22 de Janeiro
Tema: CORAÇÃO
1º verso: "No coração ninguém manda"


NO CORAÇÃO NINGUÉM MANDA
Só te queria confessar
o que me disse meu coração
Indomável coração, apenas acolhes o teu arbítrio
mesmo que a sensatez não te aconselhe equilíbrio.
O coração adivinha o amor
coração espelho da alma
Neste meu coração de emoções
soltam-se em mim estranhos e leves vislumbres.
Coração que tanto amas, não te deixes enganar
o amor te persegue, mas tens que esperar.
No coração, nem nós próprios mandamos
ele é que é, dono de si mesmo
O sentimento é algo que nos transcende
no coração há uma luz singular
É com o coração que anseio Para mim doida prisão
será doido o coração?
Padeces por desejar o inconcebível
na procura do inatingível.
Estavas longe de saber
que meu coração destroçavas
E quantas, mas quantas vezes, a esmo
por outro coração, tanto, tanto, nós penamos.
É o meu livro aberto E onde guardo uma canção
que de ti não liberto.
Não te deixes enganar, pois podes vir a sofrer 
tem confiança em ti, alguém te amará
Ninguém vive sem amor
mesmo que cause dor!

Participantes:
José Martinho
José Nave
Magda Brazinha
Ana Matias
Rosete Cansado
António Henriques
Emília Pedreiro
Carmen Bettencourt
Helena Santos





POEMA SURPRESA
14 e 15 de Janeiro
Tema: SORRISO
1º verso: "O teu sorriso no meu"

O TEU SORRISO NO MEU
O espelho da alegria vivida no coração,
música, a desvanecer a dor e tristeza em oblação.
Oferecer um sorriso de alegria
àqueles que não a têm
Poesia e sorriso de mãos dadas
adoro sorrir e ser feliz
Sorrindo nossos rostos ficam luminosos
o teu sorriso amor, faz-me ser feliz.
Teu sorriso é meu encanto
és uma verdadeira simpatia
Vi o teu sorriso no meu olhar
nessa candura de quem sabe amar
O meu sorriso conheceu o teu
assim teu sorriso é meu
O gesto que dos teus lábios se desprende
descobri que é ninho de beijos e de sonhos
Sorriso nosso teu! Mas eras tu
o brilho do sorriso meu
Aconchego-me no teu sorriso
nunca vou desistir de sorrir
Unificados, a par caminham
no percurso de se encontrarem
Sorrir com naturalidade
é ser feliz, e estar bem com a vida
Há um brilho no teu sorriso
tirou-me da escuridão
Rendo-me diante desse teu jubiloso sorriso
ternura a que me entrego sem pecado
Acorda a sorrir e o teu dia será mais belo
ajuda os outros a ficarem mais felizes.
Era o meu no teu
nosso sorriso era sonho e céu
Andei de sorriso em sorriso
mas só me perdi no teu!


Participantes:

José Nave
José Martinho
Magda Brazinha
Joana Rodrigues
Anabela Fernandes
Carmen Bettencourt
Isabel Simões
Augusta Gonçalves
Rosete Cansado
Helena Santos



POEMA SURPRESA
7 e 8 de Janeiro
Tema: FLORES
1º Verso: "Flores alegram o coração"


FLORES ALEGRAM O CORAÇÃO
O amor é lindo como uma flor
sê flor e planta-te em mim
Flores são flores vivas num jardim
pessoas são boas já nascem assim
O orvalho da manhã, em sua beleza,
alimentando a alma de pureza.
A água que rega os campos,
também rega o meu jardim
Trago flores na alma sim
para com amor oferecer a alguém
Flores são pegadas de amor
flores decoram a alma
Borboletas, ao sol rodopiando frescura,
na brisa harmónica enleada de alvura.
É tão bela a natureza
flores com tanta beleza
Se flores souberes cultivar
o amor nunca te irá faltar!

Participantes:
Magda Brazinha
Carmen Bettencourt
José da Nave
Mário Pão Mole
Helena Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário