Convidado da Semana 2018

 Imagem Google

É uma iniciativa em que o objectivo principal é dar ao convidado a oportunidade de se divulgar e às suas obras, sem se preocupar com o número de publicações. Pode publicar, comentar, fazer apresentações...tudo o que achar que o favoreça e que for de sua autoria. Tem uma semana ao seu dispôr...aproveita como entender. De Segunda a Sexta.

SÓ CONVIDAMOS MEMBROS ACTIVOS



1 - Ao Domingo à noite é feita a apresentação pela administração e fica em publicação marcada, apenas para agradecer as boas vindas.

2 - Todas as publicações do convidado devem ser feitas na página, como normalmente. Caso faça publicações na apresentação, serão eliminadas.

Podem imprimir os marcadores num papel grosso e usá-los.





MARIA CARREIRA
25 a 30 de Novembro


Sou flor trucidada
Que paira cansada
Dorida…
Pisada…
À espera de nada.
A primavera fecunda
Só traz trovoada.
E eu… flor frágil
Alva… despedaçada.
Com halos de esperança
Luz… Matizada
Salvar-me-ei, por certo
Da vil enxurrada.

Maria Carreira










OLINDA LOURO 
19 a 23 de Novembro

MEU POR DE SOL

O pôr-do-sol a não se pôr,
Da Terra o giro, crepúsculo e alvor.
O dia indo, colorido descolorindo...
Já é tardinha, o dia finda, infindo o meu olhar;
Do cais de mim, contemplo o infinito a me contemplar.
Eu. Que nada sei, que um tanto almejo,
Nesse meu desejo de me encontrar.
Giro da Terra, girar da vida,
Meu sol, que sempre está lá.
Apenas finge que anoitece,
Pra fingir que amanhece;
Empresta um novo dia ao meu olhar.




Olinda Louro




ZI FERREIRA 
12 a 16 de Novembro


Amanheço ouvindo o som das águas. . .
Som de um certo violão de três cordas. . .
Um mesmo solo tantas vezes repetido

que ficou gravado no meus ouvidos

como eco do tempo contigo . . . amor sem medida. . .

Zi Ferreira.


MARIA ENCARNAÇÃO 
05 a 09 de Novembro
SE EU PUDESSE....I

Se eu pudesse morava num abraço
Com tecto de carinho ou de ternura
E janelas de afectos no regaço
Onde não se admitisse falsa jura

Um abraço onde houvesse largo espaço
Pra que nele coubesse essa loucura
Que deixa em teu olhar tão belo traço
E em mim desperta o gosto pla aventura

Essa aventura que é viver a dois
Com o estatuto de únicos heróis
Numa "guerra" que tem lema de amor

Se eu pudesse inventava abraços mil
E em cada um espaço assim gentil
Onde apenas coubesse amor sem dor

Maria Encarnação



FÁTIMA ROQUE
29 de Outubro a 02 de Novembro 
INQUIETAÇÃO

Não sei que sinto... uma inquietação
Que de repente, me põe em sobressalto.
Um constrangimento, que por tudo salto.
Uma inquietude, em meu coração.

Por mais que tente manter minha calma,
O que consigo, por breves segundos,
Voltam de novo, pesares profundos...
E de repente, me invadem a alma!

Se tenho minha consciência em paz,
Porque sacudi-los, eu não sou capaz?...
Entram-me no peito, entranham-se em mim...

...deixando-me inquieta... insociável;
Sem nenhum motivo. Inexplicável!
Não entendo porque me sinto eu assim!

Fátima Roque Antunes




GABRIEL FERREIRA
22 a 26 de Outubro 
O amor

O amor é de coração,
que é uma paixão.
O amor é uma estrela,
é do céu que podemos fazê-la.
O amor não se vê,
mas se lê.
O amor é encantado,
que vem de um fado.
O amor vem do seu filho,
que se provassem sabia a milho.
O amor vem do ar,
que nos quer beijar.
O amor é dos pais,
que vai sempre trazer mais.
O amor é assim,
que vem sempre de mim.

Gabriel Ferreira





LURDES BERNARDO 
15 a 19 de Outubro

“A luz dos meus olhos”

A luz dos meus olhos
Procuram na imensidão do teu olhar
Agem no escuro
Sem medo de neles caminhar
As luzes incertas da noite
Brilham mortiças num vai e vem
Escolhem o ser esquecido que há em ti
E no percurso encaminham-me
Para um divino e celestial espaço.
Florescem jasmins
Com eles procuro enfeitar meus cabelos
Sedosos e ondulantes que esvoaço.
Pelos cantos enobrecidos dos clássicos
Olho os vitrais esquecidos e embaciados
Em que os demais deixaram escurecidos
Nos áureos tempos passados.
Brilharam em tempos os cristais
Nos candelabros em reluzentes espirais
Pingentes dourados como lágrimas caindo
De belos olhos lindos, mas ofuscados.
Trémula…
Entrei por quelhos pitorescos
Onde de abetos e urgueira
Fui em passos grutescos
Rompendo até a clareira.
Por entre a frescura do lugar
Acabei por me banhar.
Foi quando dei conta de ti
Preso na luz dos meus olhos
Cavando na vastidão do meu olhar.

Lurdes Bernardo



ROSA COUTO
08 a 12 de Outubro 

TUA ROSA AMOR

Aqui tens tua Rosa amor
Teu doce mel
Tua flor em botão
Meu perfume , minha essência
Sou tua Rosa só para ti brilho
Me desnudo ,me confesso
Me abro , me defolho
Teu olhar me endeusa
Faz me sonhar
Desnuda me...
Envolve me com mantos de cetim
Bordados a ouro...
Salpicados com pérolas e pedras preciosas
Coro não pelo sol
Mas... perante teu doce olhar
Que me aquece , me despe
Me ama ...e desfolha
Pétala por pétala...
Faz me crer que sou a mais bela Rosa
Do teu jardim
A tua pedra preciosa
O teu mais belo tesouro
...
Aqui me tens
Tua Rosa amor .

©Rosa Couto



ANA CASQUEIRO 
01 a 05 de Outubro
 Lembra

Lembra-te de mim
Dos meus olhos do meu riso
Naquele suave entardecer,
quando no jardim as rosas floriam
e as nossas mãos se apertavam com carinho
Lembra-te de mim,
porque o passado não voltará jamais.
Lembra-te de mim,
com ternura com amor,
daquele beijo louco,
que uniu as nossas bocas,
que parecia não ter fim….
Daquela gargalhada que soltaste
quando eu mergulhada nos teus braços
procurava soltar-me e fugir de ti.
Lembra-te de mim,
quando atrás de mim correste
e me arrastaste para ti,
daquele abraço tão forte que me deste,
Lembra……
como se esse abraço fosse o ultimo a unir-nos
e parecia não ter fim.
Lembra-te de mim,
quando na relva nossos corpos se deitaram
e o nosso amor consumido mesmo ali.
Lembra-te de mim,
daquele amor tão grande que vivemos
dos sonhos que juntos construímos,
dos segredos que tanto partilhámos.
Lembra-te de mim
Daquele dia. daquele olhar não trocado em vão,
Daquela tarde brilhante e soalheira,
Que nos encheu de amor o coração.

Ana Casqueiro





QUINA CUSTÓDIO
24 a 28 de Setembro
  
"Sorrisos Nossos"
Estrelinhas brilhantes
Luzinhas luzentes
que tornam os dias mais belos
no meu viver ...
A cada dia que passa
eu vou dando graças a Deus
por todos os dias aqui...
...eu vos poder ler...
E em minha alma
sinto um despertar sorrisos
em cada palavra vossa...
... que aqui eu leio...
E feliz, sorrindo alegremente
nos "Sorrisos Nossos"...
...eu com carinho me enleio...
Sorrio...
Sorrio porque me sinto feliz
por tantos sorrisos ter...
Sorrio...
Sorrio porque "Sorrisos Nossos"
é um maravilhoso despertar de sorrisos...
...que dão alegria a este meu viver...
Obrigada sorridentes, por todos esses sorrisos carinhosos
que eu acabo aqui...por receber...✍

Autora: Quina Custodio
(Ventania Poética Beirã)
Com direitos de autor reservados)






MARIA GOMES CABANA
17 a 21 de Setembro

Hoje é o meu dia.

Um pleno acontecer,
Ilustra o tempo e a mente,
Tão belo dia a nascer,
Hoje brilha diferente.

Sua luz tem mil cores,
São alegrias verdades,
Tem todos os meus amores.
Não vejo tristezas , só saudades!

Só mais um ano que vem,
E outro que se passou.
Que venha ele por bem.
Para brindar com todos vós aqui estou!

Maria Gomes Pereira Cabana




ALICE DUARTE
10 a 14 de Setembro


OS MILAGRES POSSÍVEIS

Partículas pairando no pó
das inúmeras coisas efémeras
no brilho de estrelas corpóreas.
Ínfimas partículas
no espanto de impossíveis milagres,
imprevistos saltos no espaço
sem ligações sobrenaturais.
Poeiras num universo infinito
onde dançamos uma estranha dança
para a qual inventámos o tempo
esquivo, fugidio sonho sem sentido,
um tornado que nos leva, nos molda,
nos eleva no vento
até tocarmos as estrelas longínquas
que abrem as portas dos milagres possíveis
para lá do espaço, para lá do tempo.

Alice Duarte





MARIA LURDES CAMPOS
03 a 07 de Setembro

NOSTALGIA

Um cheirinho a nostalgia
Na beleza de cada dia !

O amor num simples gesto
A serenidade de saberes quem és
O que queres
E para onde vais

E entender o "demais "...
Nas rosas que são  tuas
Especiais

Assim...
Na alma dum poema
Só tu sabes o que é  mais !

O que é  menos ,
São palavras sem perfume
Que nem tu , nem eu
Queremos jamais !

M L C





ALBINO DIAS 
 09 a 13 de Julho

TENHO UMA OUTRA PAIXÃO

Para alėm da poesia,
Tenho uma outra paixão
Desde os tempos de menino.
Dediquei-me a ela, um dia,
E fiz das tripas coração
Para hoje tocar um violino.

E foi à música tradicional
Que dediquei um tímido talento
Com amigos dessa “onda”.
Faço tudo para não tocar mal
E sinto em mim um chamamento
Sempre que a música me ronda.

Tanto no Grupo de Folclore,
Como no “Pedra D'Audiência”,
P'ra que a música não me indecore,
Faço um trabalho de paciência.

Mas nada se faz sem trabalho
E alguma insistente dedicação.
Fico triste quando falho,
Ou mesmo se me atrapalho
Em plena actuação.

Sei que não sou virtuoso,
Nem nunca chegarei a ser,
Mas tocarei com muito gozo
Enquanto puder viver.

Albino Teixeira Dias




EDUARDO ALEIXO
02 a 06 de Junho

 A sinfonia do mar invade todo o espaço vazio
do meu não pensamento.
A brisa refresca-me a pele quente e seca da tarde.
As ondas beijam-me os pés molhados e gratos.
Os olhos interrogam as pedras, as algas, as conchas, a areia branca e fina e as dunas
com tantas e antigas histórias certamente por contar
sem que eu as saiba desvendar...

Caminho apenas à beira do mar,
sem pensar...

Eduardo Aleixo





SÓNIA PAULO
25 a 29 de Junho

São as vozes que oiço
Na minha loucura genial
Que me mantêm a mente entretida
Um dia pensei ser muito louca
Ser demente, estar perdida
Então descobri que é apenas
Um palco da vida
E eu como ser especial
Fui a escolhida
Assim vejo esta condição
Lutar contra vozes no ar
Que nem podemos agarrar
É perda de tempo e pouca sabedoria
É deixá-las estar
Se aqui estão pois que existam
Que façam as suas tertúlias
São por vezes desmedidas
São também manipuladoras
Críticas, e tantas vezes cruéis
Vozes que apenas me condenam
Vozes que em mim têm orgulho
Nem sempre sei o que dizem
Por vezes só fazem barulho
E eu sou uma nobre louca
Por ouvir o meu próprio mundo
Falam todas ao mesmo tempo
Eu sou apenas a voz de fundo

Sónia Paulo  





MARIA HELENA CARDOSO
 18 a 22 de Junho

SONHAR
Sonhar ah...! Como é bom sonhar
E eu sou uma eterna sonhadora
Entro no sonho e vou onde quero
E sonho que é de novo primavera
Sonhar... Ai...como é bom sonhar
Este sonho que habita em mim
Entro no sonho e vou cuidar
Das flores do meu jardim
Sonhar como é bom sonhar
Como é bom sonhar assim...
____Volto do sonho num despertar
E guardo-o dentro de mim

Maria Helena Cardoso


NANDA ROCHA
11 a 15 de Junho
  

No nosso rio existe perigo e mistério
E quem o não conhece, não o leva a sério
Depois, a tristeza, o lamentar a pouca sorte
Do incauto que ali encontrou a morte

Por isso, ter cuidado nunca é demais
Atenção adultos, crianças e pais
Que esta praia cheia de graça
Não seja o motivo de mais desgraça

E por favor, quem manda na freguesia
Faça alguma coisa para terminar
Com esta angústia… é cobardia

Ver as pessoas ali a perder a vida
Sem ninguém que as possa ajudar
Nesta praia tão bonita e concorrida.

Nanda Rocha




MARIA CLARA  LOPES 
 04 a 08 de Junho
A Vida não Deixou…

São asas leves são asas
Meus brinquedos de voar
Em baixo ficam tábuas rasas
Em cima vejo-te brilhar!

São passos leves são passos
Que dou sem o chão pisar
Guardando p’ra mim os espaços
Onde me deixam sonhar

São caminhos são caminhos
Âs vezes empedrados de dor
Com tapetes de carinhos
Bordados a ponto de Amor

São risos celestes são risos
Músicas de contos de fada
E tu com doces sorrisos
Dizes-me que sou esperada

Foi sonho foi sonho que pena
De um mágico adormecer
Mas a Vida fechou a algema
E não me deixou morrer…

Maria Clara Lopes 


 ANTÓNIO ALMEIDA
 28 de Maio a 01 de Junho
"Um sorriso do Mar"

Cantam os anjos
 Choro eu...
 Porque o que aconteceu
 Faz os homens chorar...
 Há mais brilho no céu...
 Uma luz se acendeu
 Nosso Deus os veio buscar...!
 Há lagrimas no coração
 Uma dor em união
 Em cada estrela um luar...
 Em cada estrela um anjinho...
 Os anjos cantam baixinho
 Não os querem acordar...!
 Espalham flores no caminho
 Estendem as capas em moinho
 Fazem na praia um altar...!
 Os anjos cantam baixinho...
 Num pranto tão miúdinho
 Há um sorriso vindo do Mar...!

(António Almeida)




JOÃO PIRES
21 a 25 de Maio

Mulher que atrais desejos
Buscas incessantemente os teus sonhos
Apesar dos reveses da vida
Gostas de trilhar os teus caminhos
Prossegues em frente sem dúvida

Os teus livros queres finalizar
Mulher que atrais desejos
Buscas incessantemente os teus sonhos
Apesar dos reveses da vida
Gostas de trilhar os teus caminhos
Prossegues em frente sem dúvida

Os teus livros queres finalizar
Resumir o passado
A tua vida vais renovar
Vais adquirindo noção do tempo
À procura do teu próprio equilíbrio
Assim vais vivendo

Mulher de grandes projectos
Tu imaginas, logo existes
Sensível e de muita intuição
Fantasia para que conquistes
O teu castelo de sedução
Viajando à terra dos sonhos

Mulher madura delicada
Vais disfarçada no Carnaval
De musa inspiradora
Provocando todo o arraial

Queres uma palavra amiga
Não te negarei um abraço
Um beijinho doce
No calor do teu regaço

Joao Pires




MANUEL RODRIGUES
 14 a 18 de Maio 


LÁGRIMAS da VIDA

Se o meu chorar,
Uma flor fosse regar,
De chorar, não me importaria,
Minhas lágrimas á flor daria,
Gota a gota em suas pétalas ia verter,
Para ver a flor crescer,
Chorai, mas não lágrima triste,
A flor de ver chorar, murcha, não resiste,
Chorai, mas não de tristeza,
Não deixeis a flor perder a beleza,
Chora, lágrima chora,
Ao escorrer, que a dor se vá embora,
Chorai lágrimas, chorai,
Chorando, a dor se esvai,
Chorai, chorai lágrimas de mim,
Mas chorai de tanto SORRIR,
Chorai de um SORRIR de alegria sem fim,
Deixai as pétalas da flor da vida, de BRILHO se ABRIR…

Manuel A. Rodrigues 






FERNANDO NEVES
07 a 11 de Maio
SUAS FACES

Amiga inconfundível,
Nascida do ventre
Amoroso de sua mãe.
Idade bela... um vento suave,,,
Nas suas faces risonhas
Antes, coradas pelo sol ardente;
Beleza! Uma orquídea no jardim...
És tu, uma vida... dentro de mim,
Lendo estas frases soltas...

Fernando Neves




 ODETE SOUSA
30 de Abril a  04 de Maio
Amar
Amar e ser amado
é uma virtude de sonhos
reconhecidos pelo coração.
de segredos da alma
de paixões ardentes.
De canticos amorosos
e florescentes.
Amar é ter noção
daquilo que nos enseia,
revelar um conto de fadas
a quem amamos
deixar os laços Se traçarem num só nó,
amar sem ser amado
é uma grande desilusão
é como uma flecha lançanda
com direção ão coração.
ame e deixe ser amado ,
sem amor não existe o calor humano.
ter carinho e apreceio
por alguém que amamos,
é ter tudo no paraíso do amor.
ame sem medo de se machucar,
pois quem ama de verdade
jamais o fará chorar.
Autoria e direitos reservados pela autora:
Odete Sousa




 JACINTA BRAUDT
23 a 27 de Abril
Pensar que um dia
é tão pouco
para fazer tudo
o que o corpo pede,
a alma desejosa anseia,
e o nosso amor revela...
pelo tanto que
nossa saudade
queima dentro de nós,
e por tudo que ainda
viveremos ...
vale à pena esperar
por mais um dia!
Jacinta Blaudt



 ANTÓNIA FERREIRO
16 a 20 de Abril

Me encontre.

Procura-me quando estiveres livre de pecado.
Quando a tua alma realmente precisar de mim,
Eu sei, agora a abelha operária que libe
O néctar das flores açucarado.

Procura-me quando não te convidar.
Ao passar pelo meu portão que está fechado,
Chamando sob a luz da iluminação
Nos sonhos que a minha essência transmite.

Procura-me nos vários estados.
Quando a loucura me desacredite
Para o meu espírito finalmente ser libertado!

Procura-me quando te esquecer.
Nos braços do cavaleiro amado
Com lágrimas que te certo!

Antonia Rodriguez ferreiro.




 RUTE LOPES
09 a 13 de Abril
 No palco da vida

No palco da vida
De cortina corrida
Sem aplausos, sem plateia em euforia,
Sem ponto, sem guia
Apenas o negro do pano de fundo
Com drama e muita trama,
Sou de pedra, estátua esculpida,
De cabeça erguida,
E a voz embargada,
Grito de boca calada
À porta fechada

Queria uma casa cheia
Começar à hora prevista
Uma peça, muito humor, revista
Sem intervalo, sem interrupção
Quero! Uma casa cheia de emoção!

Rute Pio Lopes






FÁTIMA ANDRADE 
02 a 06 de Abril

"Esperança"

Correndo velozmente
Sopradas pelo vento
Resplandecendo de luz
Espalhando alento.

Corriam as nuvens
De imaculada brancura
Cintilantes de amor
Esbatidas de doçura.

Por onde passavam
O mundo convergiam
A tristeza dissipavam
E alegria traziam.

A solidão virou lembrança
Dando lugar à empatia
A compaixão e Esperança
Lado a lado, noite e dia.

Com docilidade e candura
A paz a este mundo voltou
Aniquilando toda a amargura
Apenas o amor sobrou.

Uma amor que tudo pode
Infinito no seu poder
Um sentimento lindo e nobre
Que fez este mundo reviver.

Correndo velozmente
Sopradas pelo vento
Corriam as nuvens da esperança
A todos levando alento.

 Fátima Andrade



    


LUÍS MARCELINO
 26 a 30 de Março

Minha Primavera

Manhã cinzenta
A chuva cai
A mente inventa
O poema sai

Natureza, maravilha
Manhã chuvosa mas calma
Para mim o Sol brilha
Dentro da minha alma

Campos verdes em flor
Contigo chega o amor
Nova vida, nova era

Natureza, maravilha
Contigo o Sol brilha
És a minha Primavera

Luís Marcelino








MANUEL RIBEIRO
19 a 23 de Março
ECOS DE MINH' ALMA :

O Sol é bom pra comemorar!
E escrever palavras e versos!
Se constrói: paz, amor, alegria!
Letras, canções, música no ar!
Tempo d' evocar dois universos,
Dar primazia à Primavera, à Poesia!

Manuel Ribeiro







 LUÍS FILIPE
12 a 16 de Março
MULHER
Flor de viço constante,
companheira e amiga
mulher e amante.
Mãe, avó e filha,
perene fonte de vida,
onde em ti,tudo brilha,
balsâmico aconchego
na maior dor,
refúgio sereno de amor.
Guerreira de batalhas perdidas,
corpo em lágrimas
de sangue lavado,
heroína de guerras vencidas
em leito de pranto
perfumado!
Dona e senhora
de sonhos e quimeras,
pensadas
na penumbra
do seu antro
sagrado,
em longas esperas
do senhor...teu amado!


Luís Filipe




ANTÓNIO PALHINHA 
05 a 09 de Março
MÃE

O que a vida nos ensina ilustra-nos o rosto
O rosto que no silêncio das palavras
Guardo em sonhos na profundeza dos pensamentos.
Guarda em ti e em mim uma canção de embalar
No regaço do teu colo, onde chorei lágrimas de dor
Onde chorei sem dor...!

Com a mesma intensidade com que me trouxeste ao mundo,
Fico, quieto a respirar, a ouvir o teu coração.
Quando ele me falava, baixinho, no silêncio do teu olhar.
No teu silêncio das palavras.

Guardo neste álbum colorido das memórias
O que o teu rosto ilustra, o que a vida te ensinou.
Encerro os olhos para ver mais nítidas as linhas,
As cores, o teu contemplar, o sorriso que ilumina.
O que a vida te ensinou e que agora me ensina.
O que a vida nos ensinou!

Agora, fico quieto a respirar, a ouvir o meu coração.
A sentir cada batimento, viajo na saudade do teu abraço,
Nos beijos mágicos, nos corpos encostados
Até onde se permitem a fusão das almas,
Na consciência infinita do que é o amor.

Mãe, o que é o amor?
Respiro com a mesma profundidade, confiante.
Com o mesmo respirar com que me trouxeste ao mundo.
E registo neste mesmo papel, neste mesmo poema…,
Amor és tu!

 António Manuel Palhinha



YONIS DE LIMA
26 de Fevereiro a 02 de Março
ÁGORA
No meu Ágora, vivo eu!
No espaço que me é dado vivo…
? Ou morro sem perceber que aquilo que eu dou…
Não é o que eu sou.
Sou assim!
O espaço que me dão é pouco.
Porque era assim que eu…
Depois de me darem os micróbios do Golias…
Onde eles me prendiam e onde eu vivia…
Eu morria só!
E sempre que eu hoje me oponho aos que me enchem de terrores!
Como ser o meu corpo triturado…
Pelo belo prazer de saber o que corrói e dói neste corpo meu destroço…
Encontro só os comilões …
Que nos obrigam a dizer só …
Que eu aceito ser posta numa maca de qualificação …
Onde eles só veem o que eu nunca sei ser!
Se me derem aquilo que eu sou!
E eu nunca sou o que eles teimam em dizer que sou!
Eu sou só o Ágora dos que teimam em viver sempre assim…
Sem o amor eterno que cresce dentro de mim!
Eu sou assim…
Amo-me e sei o que é ser o amor dentro de mim!
Amo e dou o que sou no Ágora que abre o amor sem fim!
Beijo
Yonis
(Natércia de Lima)



CARLA MENDES
19 a 23 de Fevereiro

Hoje imagino tudo contigo, pois sinto que só faz sentido do teu lado entre sorrisos e abraços nenhum é esquecido cada minuto que passa é um momento gravado na minha página. Tudo o que eu quero é saber se existe amor tão forte num mundo tão intenso como o nosso. Fala comigo só entre os olhares, já me vesti de amor só para ti. Carla Mendes




MARIA DE FÁTIMA FRANÇA
12 a 16 de Fevereiro

O poeta...eu digo e repito
Não esconde sua paixão
A poesia é seu abrigo
E lhe enche de emoção.

Maria de Fátima Bezerra de França



 
HELENA PEREIRA
 05 a 09 de Fevereiro

 
Minha poesia
é minha magia.
Transformo a dor
em sentimentos de amor.

Intensifico sentimentos.
Eternizo momentos,
histórias ou monumentos.

Entro num mundo de encantar,
onde os sonhos vivem.
Percorro caminhos de palavras
e descubro duendes e fadas.

Com as palavras,
sinto-me a voar.
Livre como um pássaro.
Alegre, com vontade de cantar.

Helena Pereira




JONAS LUIZ
29 de Janeiro a  02 de Fevereiro

Minha deusa, utopia

Cansado de esperar, agonia
A deusa dos meus sonhos, fantasia
A mulher da minha vida, utopia
Um amor verdadeiro, dia a dia

Cansado de esperar, sonhando
A deusa dos meus sonhos, esperando
A mulher da minha vida, aguardando
Um amor verdadeiro, chegando

Cansado de esperar, realizando
A deusa dos meus sonhos, idealizando
A mulher da minha vida, meus planos
Um amor verdadeiro, não é engano

Cansado de esperar, comemorando
Com a deusa dos meus sonhos, viajando
Com mulher da minha vida, namorando
Meu amor verdadeiro, por longos anos

Jonas Luiz


NARCISO COVAE
De 22 a 26 de Janeiro

QUERO SER

Quero eu ser aquele ser
Que no seu ser
Fingia ser
Um outro ser
.
Quero eu ser aquele ser
Que sempre sonhava ser
Um bom ser
.
Quero eu ser aquele
A-que-lê todos os dias
Não importa que livro é
.
Quero eu ser
Aquele ser
Que simplesmente
Quer viver
.
Quero eu ser
Alguém amado e respeitado
Quero eu ser
Alguém bem educado e valorizado
.
Quero apenas
Ter o meu eu
Quero apenas
Ser eu
.
Narciso Ventura






PAULO CUNHA
De 15 a 19 de Janeiro
AMOR

amor beija a flor regada
pelas lágrimas vertidas pelo coração
a cada alvor para sentires a minha paixão

com o intuito de abraçares no olhar
o sentimento de desejo geminado
pelo meu pensamento a cada momento

no prazer de ver a inocência
desabrochando com felicidade
na essência de amar pela eternidade

prometendo-te vivermos com lealdade
este envolvimento para jamais
existir saudade e lamento

Paulo Ricardo Duarte Cunha (© ao abrigo dos direitos de autor)



GONÇALO ABREU
De 08 a 12 de Janeiro
Meu Eu Em Você

Meu beijo é de todas as formas:
Molhado,
Com pegada
E mais gostoso na madrugada

Meu amor é assim
Se completando com o seu
Se embriagando com o corpo seu

Meu “EU”…
É amoroso,
Por vezes malandro
Mas sincero na maioria das vezes.

Por Gonçalo Abreu 

Sem comentários:

Enviar um comentário